SMPM lança Painel Março Mulher 2021

Neste 1º de março, a secretaria municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Teresina (SMPM) lança o Painel Março Mulher 2021, através de vídeo em suas redes sociais, que este ano traz o tema “Mulheres Diversas”. O Dia Internacional da Mulher deve ser visto comum momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências que as mulheres ainda sofrem impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diferentes contextos. Segunda a secretária da SMPM, Karla Berger, é com essa perspectiva que o Painel apresenta uma gama de atividades a serem realizadas durante o mês de março.

O tema escolhido, “Mulheres Diversas”, tem o objetivo de ressaltar o compromisso da SMPM na oferta de políticas públicas para todas as mulheres reconhecendo que elas não formam um grupo homogêneo. Cada mulher reúne em si diversas identidades, diferentes culturas, etnias, orientações sexuais, idades, credos e outras características. A programação do Painel apresenta atividades voltadas para a mulher teresinense e especialmente a mulher atendida pelos serviços da SMPM.

Entre elas estão: a Campanha Ser Mulher, que consiste em uma série de vídeos no instagram da secretaria (@smpmteresina), abordando a multiplicidade da categoria social “mulher”, em suas diferentes identificações e espaços ocupados. O Projeto Invista-se, que será realizado em parceria com o “Projeto Dando as Mãos” (criado por um grupo de empresárias do segmento da moda que visa desenvolver ações sociais voltadas para pessoas mais vulneráveis) e tem como objetivo proporcionar um espaço de reflexão e fortalecimento da autoestima das mulheres acompanhadas pelos serviços da SMPM, através do reconhecimento e valorização do autocuidado como ferramenta para alcançar o empoderamento feminino.

A Ação InformAtiva Mulher, que são lives temáticas no instagram da secretaria para disseminar informações acerca de temas relevantes que circundam o universo feminino, como estratégia para o empoderamento feminino. Essa ação foi realizada em parceria com a OAB Mulher Piauí.

A secretária Karla Berger disse ainda que é preciso reconhecer a necessidade de romper com a invisibilidade, uma violência simbólica, que é praticada, mesmo que ainda negada, a alguns segmentos femininos. É possível acompanhar toda essa programação através do instagram da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Teresina: @smpmteresina.

Programação de eventos do Painel Mulher

 

Conselho Municipal do Direito da Mulher elege nova Presidente

Por iniciativa da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), uma reunião foi realizada com a finalidade de fomentar políticas públicas para mulheres em Teresina, sobre a perspectiva de gênero, na busca de igualdade nos direitos entre homens e mulheres. A reunião aconteceu de forma remota devido a pandemia da Covid-19.

Na oportunidade, a advogada, conselheira titular e representante da Comissão da Mulher Advogada (OAB-PI), Karla Oliveira foi eleita por unanimidade como presidente substituta e temporária do Conselho Municipal do Direito da Mulher para dar continuidade ao funcionamento do conselho e assim, proceder com ações de competência do órgão em prol dos Direitos da Mulher.

“Trabalhar no enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a Mulher é algo que executo com muita dedicação. Muitas transformações devem ocorrer principalmente a nível cultural, social, político e estrutural”, disse a presidente Karla Oliveira.

O conselho é um órgão deliberativo, fiscalizador e normativo, que tem como finalidade formular as Políticas Públicas Municipal de Direitos da Mulher e atuar no controle social das ações, sendo vinculado a SMPM.

Secretarias dialogam sobre implantação da Casa da Mulher Brasileira em Teresina

As secretarias de Planejamento e Coordenação (Semplan), Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e equipes técnicas se reuniram nesta quinta-feira (11), para discutir o andamento do projeto de implantação de uma unidade da Casa da Mulher Brasileira, um espaço especializado para atendimento às mulheres em situação de violência, que será instalada em Teresina.

A construção da Casa da Mulher Brasileira é um projeto já com recurso assegurado pelo Governo Federal. A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), destaca a necessidade de impulsionar a execução das obras. “Nós precisamos muito desse espaço para acolher, apoiar e dar suporte às mulheres da nossa cidade. Elas pedem socorro e a Casa trará esse amparo que tanto buscamos e estamos prontos para acompanhar de perto a implantação. Estamos ao lado do prefeito Dr. Pessoa para buscar um diálogo mais direto com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos para alavancar o projeto”, explica a secretária Karla Berger.

A Casa da Mulher Brasileira disponibiliza um ambiente para atendimento especializado às mulheres em situação de violência na capital, proporcionando inovação de política pública para integrar, ampliar e articular os equipamentos públicos disponibilizados para o gênero feminino.

“Nosso objetivo é dar prosseguimento neste projeto que é importantíssimo para nossa sociedade, pois entendemos que é necessário esse ambiente de amparo para as mulheres. O planejamento tem analisado muitos projetos e esse é um dos nossos focos de acompanhamento, pois trará um marco para a gestão do prefeito Dr. Pessoa e será modelo para as demais gestões municipais”, explica João Henrique Sousa, Secretário de Planejamento e Coordenação.

O espaço terá uma estrutura que vai contar com  recepção, acolhimento e triagem. A casa pretende contar com apoio psicossocial, centro judiciário da mulher, promotoria especializada, defensoria pública, serviço de promoção de autonomia econômica, dentre outros, por isso é necessário um diálogo com todos os serviços para firmar parceria.

Atualmente, o modelo está implantado em seis capitais, como: Curitiba, São Paulo, Campo Grande, Fortaleza, São Luís e Boa Vista.

SMPM reafirma parceria com Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça

Foto: Ascom SMPM

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres recebeu na manhã de hoje (09) a visita da juíza da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Domestica e Familiar do Tribunal de Justiça do Piauí, Keylla Ranyere e assistente social da mencionada coordenadoria, Leina Mônica. Na ocasião, foi pontuada a necessidade do fortalecimento da rede de enfrentamento à violência contra mulher, a fim de ofertar um serviço acolhedor e de qualidade para as teresinenses.

“É necessário que essa parceria com o tribunal de justiça aconteça, para que a mulher não seja revitimizada, afinal a mulher é o nosso principal foco”, afirmou Keylla Ranyere.

Na oportunidade, a secretária da SMPM, Karla Berger, destacou a necessidade de promover ações de prevenção a violência de gênero, que sensibilizem e orientem não só meninas e mulheres, mas também meninos e homens.

“Entendemos que para enfrentarmos com eficiência a questão da violência contra mulher, temos que trazer os homens para o diálogo, para se unir a esta grande causa”, afirmou Berger.

Foi firmado parceria, entre as mencionadas instituições para o desenvolvimento de grandes projetos/serviços como: Centro de Atendimento ao Homem para o enfrentamento à violência contra mulher e a Casa da Mulher Brasileira.

Ressaltamos, ainda, que a Coordenadoria convidou a secretária da SMPM para participar, ainda neste mês, da reunião com a Rede Colaborativa da Justiça Criminal voltada para violência contra mulher.

SMPM lança campanha de prevenção à violência contra a mulher

A Secretaria Municipal de Políticas de Públicas para Mulheres (SMPM) lança nesta sexta-feira (5) a Campanha de Carnaval Fantasia Não é COnVI(D)te (#fiqueemcasa #nãoaviolenciacontraamulher). O objetivo da campanha este ano traz dois temas relevantes: Sensibilizar a comunidade em geral para prevenção à violência contra as mulheres e a necessidade da permanência das medidas de distanciamento social devido à atual pandemia de Covid-19.

A SMPM entende que é urgente e necessário tratar sobre estes assuntos, afinal vivemos em um país que tem a quinta maior taxa de feminicídiosdo mundo e é o segundo com mais mortos em virtude da Covid-19, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).
“Queremos reforçar mais uma vez a importância de se falar sobre estes assuntos e sobre os canais de denúncia que essas mulheres podem recorrer”, fala a secretária da SMPM, Karla Berger.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a violência contra a mulher é entendida como qualquer ato ou conduta que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto público como privado. No Brasil, temos a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) que cria mecanismos para prevenir e coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, além de tipificar todas as suas formas (física, psicológica, sexual, patrimonial e moral).

É importante ressaltar que as formas de violência são complexas, na maioria das vezes, não ocorrem isoladas uma das outras e têm graves consequências para a mulher. Alertamos, ainda, que qualquer uma delas constitui ato de violação dos direitos humanos e deve ser denunciada.

Os canais de denúncia em Teresina são:
Ligue 180
Centro de Referência Esperança Garcia (CREG): (86) 3223-3798 / (86) 9 9416-9451
Polícia Militar 190

A campanha tem dois objetivos: sensibilizar a comunidade para prevenção à violência contra as mulheres e a as medidas de distanciamento social

Servidores do Amor de Tia da SMPM participam de capacitação

Fotos: Ascom SMPM

Na manhã desta quinta-feira (04) os funcionários do Amor de Tia, da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), estiveram reunidos para uma capacitação. O serviço atende integralmente mulheres em situação de vulnerabilidade e suas crianças na faixa etária de 01 ano a 02 anos e 09 meses, com o objetivo de colocar a mulher e seu filho (a) como protagonistas da sua vida.

“O principal objetivo deste encontro é proporcionar um momento de compartilhamento de experiências na condução das atividades diárias entre os serviços”, disse técnica de referência da SMPM e psicóloga Nathalie Ciarlini.

Participaram do encontro o Amor de Tia da região Norte, Sudeste e Rural Sul. O tema escolhido para o primeiro encontro foi às atividades desenvolvidas com as crianças, como contação de histórias e as oficinas voltadas para o desenvolvimento psicossocial das mesmas.

“É muito importante saber como devemos contar uma história para criança, de como adaptar, o tema que vamos abordar, tendo todo o cuidado para respeitar a individualidade dela. Porque alguns temas são importantes, como a própria equidade de gênero”, afirmou Aline Heira, coordenadora do Amor de Tia Norte.

Nathalie Ciarlini explica que a contação de história é fundamental para o desenvolvimento da criança, porque a partir da dessa atividade lúdica, ela se identifica e pode expressar fatos do seu dia a dia, além de trabalharmos o imaginário e o hábito da leitura.

Essa atividade é uma novidade na gestão da secretária da SMPM Karla Berger e do prefeito de Teresina Dr. Pessoa, que juntos tiveram a preocupação de capacitar os servidores. Ao final do encontro foi definido o tema da próxima atividade, que irá ser voltado totalmente para mulheres atendidas no serviço Amor de Tia.

“Para a nossa equipe esse momento é muito importante, pois possibilita troca da nossa vivência e principalmente aprendizado”, conclui Laise Leal coordenadora do Amor de Tia Rural Sul.

Políticas Públicas para Mulheres é o tema de conversa entre estado e prefeitura

Fotos: Ascom SMPM

A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) recebeu nesta manhã (18) a Coordenadora de Estado de Políticas para as Mulheres, Zenaide Lustosa e equipe para discutir ações voltadas para a mulher.

“Queremos unir forças, somar com a Coordenadoria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres (CEPMPI) para que a rede esteja pronta e preparada para receber a mulher, principalmente a que está em situação de violência”, disse a secretária da SMPM, Karla Berger.

Na reunião foi falado sobre a Conferência Municipal e Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, que devem ocorrer neste ano, e da importância da Casa da Mulher Brasileira, um espaço integrado de atendimento humanizado para as mulheres, tendo no mesmo espaço, diferentes serviços especializados que atendem aos mais diversos tipos de violência contra as mulheres: Acolhimento e Triagem; Apoio Psicossocial; Delegacia; Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres; Ministério Público, Defensoria Pública; Serviço de Promoção de Autonomia Econômica; Espaço de cuidado das crianças – Brinquedoteca; Alojamento de Passagem e Central de Transportes. Uma iniciativa do Governo Federal, através do Programa Pátria Amada Brasil em parceria com o Governo do Estado Piauí e administrado pela Prefeitura de Teresina.

“Com a criação da Casa da Mulher Brasileira, a mulher que se encontra em situação de vulnerabilidade vai ter acesso mais rápido e fácil”, disse a coordenadora da CEPMPI Zenaide Lustosa.

Na reunião foi dialogada a questão do apoio fundamental da Guarda Maria da Penha do município para as mulheres têm medida protetiva, e da Patrulha Maria da Penha do estado do Piauí no acompanhamento e proteção da mulher, caso haja necessidade.

“Temos que alinhar toda a rede de atendimento a mulher, por isso da importância do diálogo, afinal a nossa prioridade é a proteção dos direitos da mulher”, finalizou a secretaria da SMPM.

NOTA DE REPÚDIO

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) vem a público manifestar repúdio ao conteúdo publicado pelo perfil de uma rede social (Instagram): @corrupcaopiauiense, que se aproveitou da matéria veiculada no site 180graus acerca da visita da secretária Karla Berger e da primeira dama do município Samara Conceição à Associação de Prostitutas do Piauí (APROSPI). Tal perfil alterou o texto original do referido site, inserindo uma legenda que ali não existia, com conteúdo preconceituoso, machista e misógino.

A SMPM, sendo uma instância que tem como princípio básico a defesa dos direitos de todas as mulheres, independente de raça, etnia, religião, classe, trabalho e sexualidade, vem reiterar que a visita realizada é importante para conhecer as demandas destas trabalhadoras que na maioria das vezes, são invisibilizadas e estigmatizadas pela sociedade.

Fato como este só evidencia o quanto o trabalho da SMPM é necessário e como ainda temos que avançar para desconstrução da cultura patriarcal, machista e sexista. Além disso, há também outro componente de violência de gênero relacionado a forma como se reportaram às mulheres que estão ocupando espaços de poder e decisão.

Tal ação caracteriza-se como crime de Notícia Falsa (Art. 287-A) e Difamação (Art. 139), de acordo com o Código Penal Brasileiro. Conforme a Secretária da SMPM, Karla Berger: “Esse tipo de agressão é revoltante, mostra a face da violência que nós mulheres sofremos. Não recuaremos, não iremos nos calar, vamos continuar lutando pelo direto das mulheres de ter autonomia de escolha e ser respeitada em suas decisões. Tomaremos as devidas providências legais sobre o ocorrido”.

SMPM inicia Projeto Cactus para mulheres em situação de vulnerabilidade social

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) realizou nesta terça-feira (12) a abertura do Projeto Cactus, no serviço Amor de Tia, projeto este direcionado para o desenvolvimento de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICs), tais como Heike, Yoga, Roop Dance, Meditação, Terapia Auricular, entre outros.

O objetivo deste projeto é oportunizar as mulheres em situação de vulnerabilidade social de comunidades urbanas e rurais de Teresina através das práticas integrativas, trabalhando o fortalecimento de vínculos com essas mulheres e a sua autoestima.

“Essas práticas fortalecem o vínculo com essa mulher, para que elas possam cada vez mais se desenvolver, tanto dentro de casa, como na procura de outras perspectivas, outras formas de trabalho, por isso que esse projeto no atual momento em que passamos é tão importante”, afirmou Aline Heira, coordenadora do Amor de Tia Norte.

A participação no projeto vai possibilitar estas mulheres terem habilidades técnicas em lidar com o dia a dia, estresse, frustrações e desafios que toda mulher vivência no dia de hoje.

“No Projeto Cactus é trabalhado o feminino, o resgate da autoestima, autoconhecimento, o despertar para uma consciência mais elevada sobre o potencial que cada uma dessas mulheres tem em relação a sua vida e família, através das atividades desenvolvidas a cada mês”, disse a terapeuta Fabíola Nogueira.

Na abertura, o projeto foi apresentado para o grupo de mães, e contou com a equipe técnica da SMPM responsável pelo serviço Amor de Tia, Nathalie Ciarlini e Joseli Barbosa, além da presença da psicóloga e terapeuta integrativa Fabíola Nogueira.

Equipe da SMPM visita o serviço Amor de Tia da zona Rural de Teresina

O serviço Amor de Tia, localizado no Povoado Salobro, recebeu nessa segunda-feira, 11, a visita da secretária Karla Berger, da secretaria municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

Amor de Tia é um serviço da SMPM voltado para Mulheres e suas crianças, funcionando nos turnos manhã e tarde, um local voltado para o protagonismo feminino, assim como o desenvolvimento integrativo das crianças.

Na visita, a secretária Karla Berger afirmou que umas das prioridades da gestão do Dr. Pessoa é ampliar este serviço em Teresina.

“Vamos trabalhar para que o Amor de Tia, em parceria com a prefeitura de Teresina, amplie o número de mulheres e crianças com acesso a este serviço, tão fundamental”, disse Berger.

Atualmente, devido a pandemia, os atendimentos com as crianças ocorrem de forma online, já com as mulheres acontecem de forma híbrida. Elas são acompanhadas diariamente, via aplicativo de mensagem de texto e têm atividades presenciais agendadas, respeitando as normas sanitárias impostas pela Fundação Municipal de Saúde de Teresina – FMS.

A equipe fez uma busca ativa e conseguiu cadastrar para o atendimento 34 mães e 33 crianças dos povoados: Remanso, Salobro, Sumaré, Cerâmica Cil I e II, região em que atua o serviço.

Secretária Karla Berger e equipe visitaram o projeto Foto(Ascom/SMPM)