Conselho Municipal de Assistência Social realiza cerimônia de posse de novos conselheiros

Foto: Raíssa Morais

Nesta quarta-feira (23) vinte e oito conselheiros, entre titulares e suplentes, tomaram posse como novos membros do Conselho Municipal de Assistência Social de Teresina (CMAS) para a gestão do biênio 2020-2022. A solenidade oficializou a nomeação publicada no Decreto nº 19.942 e aconteceu por meio de videoconferência. A reunião contou com a participação do prefeito Firmino Filho, da secretária municipal de cidadania, assistência social e políticas integradas, Janaína Carvalho, e de representantes do poder público municipal e entidades da sociedade civil.

O prefeito Firmino Filho lembrou que já fez parte do Conselho Municipal de Assistência Social quando foi secretário de Finanças, na década de 90. “Já fui membro desse Conselho e sei da relevância dele para a população de Teresina, especialmente para os mais vulneráveis. Esse órgão é de extrema importância, pois dá suporte para a implementação de várias ações da nossa rede de assistência social. Desejamos sucesso aos novos membros para que vençam os desafios e para que possam aprofundar as linhas de atuação socioassistencial na nossa cidade”, disse o gestor.

A secretária Janaína Carvalho destacou os resultados do último Índice de Desenvolvimento da Assistência Social (IDCRAS), que mede a qualidade do serviço socioassistencial desenvolvido no município, tendo conquistado o 4º lugar nacional. “Queremos trazer esse destaque que é um índice muito relevante da política de assistência social de como têm sido executada as ações do município nas mais variadas frentes de atuação e o CMAS tem sido muito importante para esse fortalecimento da rede socioassistencial,para que os benefícios cheguem cada vez mais para a população que necessita dos serviços assistenciais ”, destacou.

“Estamos cientes da responsabilidade e da relevância de presidir esse colegiado em uma conjuntura tão desafiadora e complexa. Nesse sentido, precisamos fortalecer o papel do conselheiro do CMAS em definir as prioridades da Política de Assistência Social no âmbito do município e estabelecer diretrizes a serem observadas na elaboração do Plano Municipal de Assistência Social, bem como definir, controlar e avaliar sua elaboração e execução”, enfatizou Maria Valdenira Silva, presidente eleita do Conselho.

A estrutura do Conselho é composta por sete representantes da sociedade civil e sete do poder público ocupam as cadeiras titulares, cada representante com seus respectivos suplentes. Membros da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), da Secretaria Municipal de Educação (Semec), da Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Semplan), Secretaria Municipal da Juventude de Teresina (Semjuv) e Secretaria Municipal de Finanças (Semf) possuem caráter permanente no órgão.

A escolha dos representantes de entidades da sociedade civil ocorre por meio de processo eleitoral entre prestadores de serviço sociais que atuam na capital. Assim, Ação Social Arquidiocesana (Asa), Fundação Padre Antônio Dante Civiero (Funaci) e Fazenda da Paz tiveram representantes eleitos, assim como um representante do 21º Conselho Regional de Psicologia e um do 12º Conselho Regional de Assistência Social para compor o colegiado na nova gestão.

O CMAS é um órgão de controle social responsável pelo planejamento, coordenação, monitoramento deliberação e fiscalização para a implementação da política municipal de Assistência Social, da rede de ordem direta e indireta socioassistencial em Teresina. A Semcaspi é o órgão gestor do conselho, responsável pela estrutura administrativa e financeira necessária para exercício da fiscalização.

Isolamento social de Teresina foi de 42,20% na última quinta-feira (23)

Nesta última quinta-feira (23) Teresina registrou o segundo melhor índice de isolamento social entre as capitais do país, com 42,20% da população obedecendo as orientações de permanecer em casa. A capital ficou atrás apenas de Rio Branco (AC), que apresentou índice de 42,93%.

Os dados são computados pela startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. A startup também registra os índices nas zonas da cidade. Na quinta-feira a região que apresentou melhor nível foi a Centro/Norte, com 43,44%, seguida da região Leste, com 42,58%, e Sul com 41,40. Mais uma vez, a região que apresentou pior índice foi a Sudeste, com apenas 39,72% da população em casa.

Vale ressaltar que a partir desta sexta-feira (24) voltam a valer as medidas restritivas de funcionamento das atividades econômicas nos finais de semana, implementadas pela Prefeitura com o objetivo de aumentar os índices de isolamento social durante o processo de retomada da economia na cidade.

Na próxima segunda-feira (27) tem início a primeira etapa da Fase 2 da retomada das atividades econômicas, quando estarão permitidos o funcionamento do comércio atacadista e varejista de itens não essenciais, pet shop, agências de viagens, serviços administrativos, de edifícios, missas, serviços religiosos e espaços abertos de parques, reservas naturais e zoológico. Atividades físicas em espaços abertos também serão permitidas.

COVID-19 em Teresina

De acordo com os dados do Painel Epidemiológico, atualizado diariamente pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Teresina registrou na última quinta-feira (23) 324 novos casos de Covid-19 e 15 óbitos pela doença. A capital conta agora com 14.920 casos registrados, 3.054 recuperados e 649 mortes pelo novo coronavírus.

Teresina apresenta maior índice de isolamento social entre capitais do país no sábado (18)

Teresina foi a capital do país que registrou maior índice de isolamento social no último sábado (18), quando 49,0% da população permaneceu em casa. Os dados são da startup Inloco, que monitora a localização de usuários de smartphones quando eles se conectam à internet. Em comparação com o sábado passado (11), que apresentou índice de 51,8%, houve uma queda de 2,8% no isolamento na cidade.

A startup também monitora os índices nas regiões da cidade, mostrando que ontem a região que mais obedeceu as regras de distanciamento social foi a leste, com 49,21%, seguida da centro/norte, com 48,67%, e sul com 48,18%. O pior índice foi registrado, mais uma vez, na zona sudeste, onde apenas 46,67% da população permaneceu em casa.

O prefeito Firmino Filho afirmou, durante participação em uma live ontem, que a Prefeitura vem adotando medidas mais rígidas de isolamento social durante os finais de semana do mês de julho para preparar a cidade para o retorno gradual das atividades econômicas. “Tudo que estamos fazendo é no sentido de melhorar nossos índices e reduzir a disseminação do vírus, pois esse é um dos critérios para avançarmos nessa retomada”, disse.

A segunda etapa da fase 1 da retomada da economia iniciará nesta segunda-feira (20) com a volta das atividades ligadas aos setores de concessionárias, vendas de peças e automotivo, utilizando o sistema de delivery ou drive-thru. A duração de cada fase do plano de retorno dependerá do cenário da Covid-19 na cidade.

 

 

Índice de isolamento social de Teresina foi de 44,1% na última terça-feira (14)

Após quase quatro meses do início da quarentena, a capital piauiense ainda registra baixos índices de isolamento social, é o que apontam os dados da startup Inloco, que monitora a localização dos usuários pelos smartphones. De acordo com a base de dados, apenas 44,1% da população respeitou as orientações de distanciamento social na última terça-feira (14). Em comparação com a terça-feira da passada, houve um aumento de 1,5% no índice.

Ainda de acordo com a startup, a região da cidade que apresentou maior índice de isolamento social foi a Leste, onde 45,02% dos moradores ficaram em casa. O segundo maior índice ficou com a região Centro/Norte, com 44,65%, seguida da região Sul, com 44,49%. O pior índice, mais uma vez, ficou com a região Sudeste, onde apenas 41,40% da população obedeceu as orientações de isolamento.

Em comparação com o restante do país, Teresina foi a terceira capital a apresentar os melhores índices na terça-feira, ficando atrás de Porto Alegre e Rio Branco.

Para conter a disseminação do novo coronavírus na capital, a Prefeitura de Teresina vem endurecendo as medidas de isolamento social na cidade, especialmente nos finais de semana, quando as restrições de funcionamento das atividades econômicas ficam mais rígidas.

A capital já registrou mais de 500 mortes pelo novo coronavírus e contabiliza, até a última terça-feira, 12.326 pessoas infectadas pelo vírus.

 

 

 

 

42,52% dos teresinenses respeitaram as orientações de isolamento social na última quinta (09)

Teresina apresentou índice de isolamento social de 42,52% na última quinta-feira (09), de acordo com dados da Startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Em comparação com a quinta-feira da semana passada, quando foi registrado índice de 44,9%, houve uma queda de 2,4% no isolamento da cidade.

Ainda de acordo com a Startup, a região que mais respeitou as orientações de isolamento foi a Centro/Norte, com índice de 43,72%, seguida da zona Leste, com 43,03%, e a zona Sul com 41,67%. A região que apresentou menor índice foi novamente a Sudeste, com apenas 38,36% de isolamento social.

Em comparação ao restante do Brasil, Teresina foi a terceira capital a apresentar os melhores índices de isolamento na quinta-feira, ficando atrás apenas de Salvador e Porto Alegre.

A Prefeitura de Teresina tem endurecido as medidas de isolamento social nos finais de semana. O objetivo é alcançar uma melhora nos índices e evitar a propagação em massa do novo coronavírus na capital e preparar a cidade para a reabertura gradual das atividades econômicas.

Nesta sexta-feira (10) estão autorizados a funcionar apenas mercados, supermercados, hipermercados e congêneres; panificadoras e padarias; serviços bancários; casas lotéricas; atividades de distribuição e comercialização de combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados do petróleo; farmácias e drogarias, serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta; órgãos e profissionais de comunicação e situações comprovadas de urgências e emergências.

Já no sábado (11) e domingo (12) podem funcionar apenas farmácias e drogarias; serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta e situações comprovadas de urgências e emergências.

Covid-19 em Teresina

De acordo com dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Teresina registrou 532 novos casos de Covid-19 e cinco óbitos na última quinta-feira (09). Agora a cidade contabiliza 11.415 casos e 498 mortes desde o início da pandemia.

 

 

 

Isolamento social em Teresina fica em 41,8% na última quarta (24)

O índice de isolamento social da última quarta-feira (24) foi de 41,8% em Teresina, segundo dados da Startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones na cidade, monitorando a localização dos usuários quando eles se conectam à internet pelo celular. Em comparação com a quarta-feira passada (17), a alteração no índice foi de apenas 0,8% para mais.

Na capital, apesar do aumento no número de casos da Covid-19, os índices continuam bem abaixo dos 73% recomendados pelas autoridades de saúde para evitar a proliferação do novo coronavírus.

De acordo com o monitoramento, a região da cidade que mais cumpriu as determinações de isolamento social na quarta-feira foi a Centro/Norte, com 43,03%, seguida da Leste com 42,37%, e da Sul com 40,38%. A região Sudeste vem apresentando reiteradamente os piores índices de isolamento e nesta quarta registrou 39,81%.

O último boletim do Comitê de Operações Emergenciais da Fundação Municipal de Saúde (FMS), divulgado ainda ontem, aponta que Teresina registrou 313 novos casos e oito óbitos pelo novo coronavírus em 24 horas. Dessa forma, a capital chegou à marca de 6.618 casos confirmados. Ao todo são 308 óbitos causados pela Covid-19, dos quais 56,82% foram de pessoas do sexo masculino e 43,18% do sexo feminino.

Reabertura do comércio

Mais de três meses após os primeiros casos de Covid-19 em Teresina, o prefeito Firmino Filho acredita que a cidade pode iniciar a retomada das atividades econômicas a partir do próximo dia 7 de julho. Ele defende um lockdown mais rígido por, no mínimo, oito dias, para conter a disseminação do vírus, que nas últimas semanas vem apresentando uma curva de crescimento menor.

Isolamento social em Teresina foi de 41,20% na última segunda-feira (08)

O índice de isolamento social em Teresina foi de 41,20% na última segunda-feira (08), é o que apontam os dados registrados pela Startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones na cidade, monitorando a localização dos usuários. Em comparação com a segunda-feira da semana anterior, dia 01 de junho, que registrou índice de 43,3%, houve uma queda de 2,1% no distanciamento social na cidade no primeiro dia da semana.

Apesar de todas as medidas preventivas adotadas pela Prefeitura de Teresina no sentido de conter o avanço do novo coronavírus no município, os dados colhidos pelas duas bases de dados usadas pela Prefeitura apontam que os índices de isolamento figuram bem abaixo dos 73% recomendados pelos órgãos de saúde.

A Startup Inloco também consegue mensurar os índices de isolamento nas regiões da cidade, apontando que na última segunda a região que apresentou maior índice foi a Leste, com 42,19%, seguida pela região Centro/Norte, com 40,92%, e a Sul, com 40,16%. A que apresentou pior índice foi a região Sudeste, onde apenas 39,75% dos moradores obedeceram as normas de distanciamento social.

Os dados da Startup e das operadoras de telefonia celular também registraram que o estado do Piauí apresentou 39,1% de isolamento na última segunda (08). O estado vizinho Maranhão, que atingiu os maiores números de mortes e pessoas infectadas no Nordeste, apresentou 38,2% na mesma data. Ceará e Pernambuco apresentaram números semelhantes de isolamento, com 40,5% e 40,4%, respectivamente. No Brasil, o estado que apresentou maior índice de isolamento foi Rondônia, com 45,8%.

Dados da Covid-19 em Teresina

Teresina contabiliza agora 140 óbitos pela COVID-19. As informações são do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que registrou na última segunda-feira (08) cinco novas mortes pela doença, além de 148 casos confirmados nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 3.457 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus na capital.

 

 

 

 

Isolamento social no sábado (06) foi de 42,2% em Teresina

O primeiro sábado (06) do mês de junho apresentou índice de isolamento social de 42,2% em Teresina, de acordo com dados colhidos pela startup Inloco. Em comparação aos dois sábados anteriores, 23 e 30 de maio, que registraram 47,2% e 44,8%, respectivamente, o índice deste sábado indica que o isolamento social está caindo nos finais de semana na capital.

As medidas adotadas pela Prefeitura desde o mês de março têm o objetivo de diminuir o avanço do novo coronavírus na cidade. Os índices registrados continuam muito abaixo do recomendado pelos órgãos de saúde, que é de 73%.

Ainda segundo a Startup, que realiza o georreferenciamento de smartphones na cidade, monitorando a localização dos usuários, a região que apresentou maior índice de isolamento foi a Leste, com 42,70%, seguida pela região Sul, com 42,40%. As que apresentaram os piores índices foram a região Centro/Norte, com 42,16%, e a Sudeste, com apenas 39,80%.

A Prefeitura de Teresina também está acompanhando os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa outra base de dados, que disponibiliza informações de mais de 1 milhão de linhas telefônicas, o índice de isolamento no sábado foi de 55,23%.

Ao tempo em que os índices de isolamento caem na cidade, o número de pessoas infectadas e mortas pela Covid-19 cresce em Teresina. De acordo com dados atualizados pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital registrou 103 novos casos confirmados de Covid-19 e 9 óbitos decorrentes de complicação da doença no último sábado (06). Atualmente, o município possui um total de 126 mortes e 3.240 infectados pelo novo coronavírus.

“Esse é um momento muito difícil que o mundo enfrenta. Além de lamentar os óbitos e estender nossa solidariedade às famílias, informamos que a Prefeitura está seguindo o plano de contingência, mas reiteramos à população que devem ser mantidos os cuidados com a higiene. Pedimos também que só saiam de casa se for estritamente necessário”, afirma o presidente da FMS, Manoel de Moura.

 

 

 

 

Isolamento social varia entre 36,2% e 52% na sexta-feira (05) em Teresina

Teresina registrou índices de isolamento social que variaram, na última sexta-feira (05), entre 36,2%, segundo dados da Startup Inloco, e 52,0%, de acordo com dados colhidos pelas operadoras de telefonia celular, que disponibilizam informações de mais de um milhão de linhas telefônicas na capital.

Os índices figuram bem abaixo do recomendado pelas organizações de saúde para evitar a proliferação em massa da Covid-19 na cidade, que é de 73%.

De acordo com os dados recolhidos, a região da cidade que apresentou maior índice de isolamento na sexta-feira foi a Leste, com 36,87%, seguida da região Centro/Norte, com 36,39%, e Sul com 36,11%. O pior índice ficou com a região Sudeste, com apenas 33,46% de isolamento.

Ao tempo em que os índices de isolamento caem na cidade, o número de pessoas infectadas e mortas pela Covid-19 cresce em Teresina. Segundo dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital já soma mais de 2.650 pessoas acometidas pelo novo coronavírus e mais de 110 mortes pela doença.

 

“Pedimos o empenho e a compreensão de todos para que fiquem em casa e saiam somente em caso de extrema necessidade, pois o isolamento é a arma mais eficaz que temos para vencer essa batalha”, pede o prefeito Firmino Filho.

 

Isolamento social varia de 41% a 51% na última quarta-feira (03) em Teresina

O índice de isolamento social em Teresina na última quarta-feira (03) variou entre 41,60% e 51,90%. Os dados são registrados pelas duas bases de dados usadas pela Prefeitura de Teresina: a Startup Inloco e as operadoras de telefonia celular, que disponibilizam informações de mais de um milhão de linhas telefônicas. Os índices figuram bem abaixo do recomendado pelas organizações de saúde para evitar a proliferação da Covid-19 na capital, que é de 73%.

O monitoramento também mostra o percentual de isolamento social por regiões da cidade, indicando que na quarta-feira a região Centro/Norte apresentou maior índice, com 42,12%, seguida da região Leste, com 41,99%, e Sul com 40,98%. O pior índice ficou com a região Sudeste, com apenas 40,49% de isolamento.

Apesar de todos os esforços feitos pela gestão municipal no sentido de frear o avanço da pandemia na cidade, os índices de isolamento continuam sem apresentar melhoras. “Pedimos o empenho e a compreensão de todos para que fiquem em casa e saiam somente em caso de extrema necessidade, pois o isolamento é a arma mais eficaz que temos para vencer essa batalha”, afirma o prefeito Firmino Filho.

Em Teresina o mês de junho iniciou com recorde no número de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Apenas nas últimas 24 horas a capital ultrapassou a marca dos 100 casos confirmados de COVID-19. Segundo dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital registrou ontem (03) 109 novos casos da doença, totalizando 2.650 pacientes com o novo coronavírus desde o início da pandemia. Quanto aos óbitos, Teresina registrou seis novas ocorrências, totalizando 107 mortes.