Taxa de transmissão da Covid-19 cai em Teresina e aumenta número de pessoas imunes

O número de pessoas imunes à Covid-19 em Teresina chegou 93.230 e é maior do que o total de infectantes, que é de 20.151. Os dados foram informados pelo prefeito Firmino Filho em videoconferência com a imprensa nesta quarta-feira e são relativos aos resultados da 14ª etapa da pesquisa de investigação sorológica, realizada entre os dias 17 a 19 de julho. Ele ressaltou que a doença não está mais em expansão na cidade, onde a taxa de transmissão do vírus, o R-zero, está em 0,61.

A sondagem apontou que quantidade de pessoas com o vírus ativo, com potencial de transmitir a doença, caiu 35%, passando de 30.788 na semana passada para 20.151. “O percentual de positivados com doença ativa tem ficado cada vez menor, o que nos permite dizer que cada vez menos existe espaço para o vírus se espalhar na cidade”, destacou o prefeito. A quantidade total de positivados também apresentou queda de 7%. Essa semana, foram identificadas 201.768 pessoas, contra 217.163 registradas na etapa anterior da pesquisa.

Mesmo com os dados positivos nesta etapa da sondagem, o prefeito informa que a doença ainda está em um patamar elevado e que é preciso ter respeito e disciplina às regras de isolamento. “É importante ressaltar que a doença não desapareceu, embora tenhamos uma menor quantidade de casos. Ainda temos que ter muita precaução e continuar com os cuidados, especialmente porque estamos na fase de transição, reabrindo as atividades econômicas”, lembrou Firmino.

A pesquisa realizada em parceria com o Instituto Opinar faz também a amostra da distribuição do vírus pela cidade. Nesta etapa houve uma queda bastante significativa na quantidade de casos na zona Sudeste, que aparece com apenas 5% dos positivados. Em seguida, com menos casos, aparece a zona Norte, com 24%. As zonas Sul e Leste, esta semana, estão com os maiores índices, 38% e 33%, respectivamente.

Quanto à faixa etária, nesta etapa da sondagem, mais uma vez não foram registrados casos positivos entre os maiores de 70 anos. Os adultos entre 35 a 44 anos representam os mais contaminados, com 29% dos casos. Em seguida, com 19%, aparecem as pessoas com idades entre 15 a 24 anos e 25 a 34 anos. Já o adultos entre 45 a 54 anos estão entre os 14% dos positivados. As crianças e adolescentes de 0 a 14 anos aparecem entre os 10% dos casos.

“No início existia muita gente positivada entre os jovens e adultos e aumentou muito entre a população mais velha. Uma tendência interessante é que o pessoal maior de 70 anos está ficando mais protegida e não tem pontuado nas últimas pesquisas. E um detalhe interessante é que de 0 a 14 anos, como as aulas estão paralisadas e a meninada está dentro de casa, tem apenas 10% dos positivados, e não tivemos nenhum óbito nessa faixa etária”, explicou o prefeito.

Confira AQUI o resultado da pesquisa.

Teresina registra 109 casos de COVID-19 em 24 horas

Teresina mais uma vez ultrapassa a marca dos 100 casos confirmados por COVID-19 em 24 horas. Segundo dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital registrou ontem (03) 109 novos casos da doença, totalizando 2.650 pacientes com o novo coronavírus desde o início da pandemia.

Quanto aos óbitos, Teresina registrou seis novas ocorrências, totalizando 107 mortes. Dentre os casos registrados ontem (03), estão uma mulher de 70 anos, hipertensa e diabética, residente no bairro Três Andares; um homem de 73 anos, hipertenso, morador do bairro Dirceu II; um homem de 86 anos, ex-fumante e portador de hipertensão do bairro Matadouro; e uma mulher de 84 anos, com câncer, do bairro Mocambinho I. Outros dois casos são do dia 02: um homem de 71 anos, hipertenso, do Residencial Jacinta Andrade e um homem de 66 anos, hipertenso e diabético, morador do Parque Ideal.

Os números refletem o aumento já demonstrado pela pesquisa sorológica que está sendo realizada pela Prefeitura de Teresina. A sétima etapa do estudo, realizada entre os dias 29 e 31 de maio na capital, revela que no período de um mês e meio a quantidade de pessoas infectadas na cidade foi multiplicada por 14,8. A estimativa é que o município já tenha 72.042 pessoas que foram infectadas pela Covid-19, um crescimento de 44% em relação à sexta etapa, onde foram atestadas 49.988 pessoas.

A enfermeira Wesllany Santana, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) da FMS, comenta que a redução destes números depende de um reforço nas medidas de prevenção individuais preconizadas pela FMS. “O esforço tem que ser de todos e de cada um. Sei que não é fácil dizer para as pessoas ficarem em casa e que muitos precisam sair para trabalhar. Mas todos nós precisamos nos esforçar ainda mais, aumentar a frequência de higienização das mãos com água e sabão, reduzir ao máximo o contato com outras pessoas. Temos que fazer todo o possível para reduzir a disseminação da infecção”, alerta a enfermeira.

 

Número de positivados para a Covid-19 em Teresina cresce 90%, revela pesquisa

O número de casos de pessoas positivadas para a Covid-19 em Teresina cresceu 90% na última semana. O dado foi comprovado pela quinta etapa da pesquisa realizada pela Prefeitura de Teresina, em parceria com o Instituto Opinar, que atestou também que 32.691 pessoas devem estar infectadas pelo novo Coronavírus na capital. A sondagem foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio e demonstrou ainda que a quantidade de positivados é 42 vezes maior que os 786 confirmados oficialmente no domingo anterior à pesquisa. Os dados foram apresentados pelo prefeito Firmino Filho em videoconferência realizada nesta terça-feira.

O crescimento saltou de 38% da semana passada para 90% nesta etapa da sondagem. “Este dado é bastante preocupante se levarmos em consideração também a taxa de ocupação de leitos de UTIs da cidade para pessoas com a Covid-19. O Censo Hospitalar da Fundação Municipal de Saúde já aponta que 68,86% dos leitos de UTI exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 existentes em Teresina estão ocupados. Teresina possui hoje, cadastrados para atendimento de pacientes com Covid-19, 167 leitos de UTI, sendo que 115 deles estão ocupados. Portanto, é perceptível a evolução do vírus na capital, o risco elevado de contaminação e poderemos ter dias dramáticos nas próximas semanas”, avalia o prefeito Firmino Filho.

Outro dado preocupante atestado pela pesquisa diz respeito à taxa de propagação do vírus, denominado de R0 (R-zero). Este número também cresceu e está em 1,62%. Na quarta etapa da sondagem a taxa estava em 1,24%. De acordo com o prefeito Firmino Filho, a meta é ter essa taxa menor do que 1. “Essa taxa maior do que 1 diz muito sobre o nosso comportamento e mostra que o isolamento social precisa ser levado a sério. O R0 corresponde ao número médio de contágio causado por cada pessoa, e o ideal é que este número esteja abaixo de 1, e aqui na capital esse número só tem crescido”, alerta Firmino.

Em relação ao comportamento do vírus pelas regiões da cidade, os dados mostram que os números estão se igualando em toda a cidade, mas o crescimento maior, nesta etapa, foi na zona Norte, que aparece com 29% – na quarta etapa o número foi de 21%. A zona Sul apresentou uma queda e agora são 29% de positivados na região.  A zona Sudeste aparece com 23% e a zona Leste figura ainda com a menor taxa, 19%.

“Já chegamos a marca de 40 óbitos em Teresina e a gente percebe que o isolamento está passando por uma redução bastante grande. Precisamos ter consciência que o isolamento social é uma das poucas armas que nós temos. A doença está em ascensão e temos que continuar fortalecendo as ações que nos levam a uma maior taxa de isolamento, que é grande instrumental para evitar a propagação do vírus na cidade, como também para termos tempo de expandir a nossa capacidade de atendimento hospitalar”, disse o prefeito.

Quanto à faixa etária, a pesquisa mostra que tem crescido o número de positivados nas pessoas acima de 70 anos, que já representam 7% dos casos – na etapa anterior este número estava em 3%.  Entre as pessoas de 55 a 69 anos também foi observada uma elevação nos números, que estão em 15% (na sondagem passada estava em 7%). O número também cresceu entre crianças e adolescentes e esta faixa etária já apresenta 14% dos casos (foram 11% na quarta sondagem), bem como na faixa etária de 35 a 44 anos, que agora são 18% dos positivados (na quarta etapa este número foi de 16%).

A população com idade entre 15 a 24 anos apresentou uma ligeira queda nos números e nesta etapa a taxa é de 17% (na quarta sondagem foi de 25%). Houve queda também entre as pessoas com idade entre 25 a 34 anos e agora são 17%. Na faixa etária de 45 a 54 anos o cenário é o mesmo da quarta etapa da sondagem e representa 14% dos positivados. A novidade desta etapa também é em relação ao número de positivados entre homens e mulheres, que se igualou e está em 47%. Em todas as outras quatro sondagens, o número de mulheres infectadas sempre foi superior ao de homens.

Confira AQUI a apresentação da pesquisa.

PMT inicia 5ª etapa da pesquisa para investigar a situação da Covid-19 em Teresina

Inicia hoje (15) e segue até domingo(17), a quinta etapa da pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina, em parceria com o Instituto Opinar, para conhecer a situação da pandemia do novo Coronavírus na capital. De acordo com a quarta etapa da sondagem, realizada entre os dias 08 e 10 de maio, Teresina já apresenta 17.297 pessoas infectadas pela Covid-19.

Durante a sondagem, serão realizadas visitas residenciais com 15 equipes composta por pesquisadores, que aplicam os questionários, e técnicos da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que fazem os testes rápidos para Covid-19. A amostragem das pesquisas é aleatória por estratos de sexo e idade, conforme dados populacionais atualizados das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da zona urbana. A cada etapa da pesquisa são testadas 900 pessoas.

Segundo dados da pesquisa, o índice de positivados na cidade saltou de 0,56%, quando foi realizada a primeira etapa da pesquisa entre os dias 16 a 19 de abril, para 2,0% na quarta etapa da sondagem. “Com essas pesquisas realmente sabemos a dimensão do problema e como está o vírus na capital. Está existindo o crescimento dos casos, o quadro ainda não é de estagnação e precisamos continuar tomando medidas para conter a disseminação do vírus”, afirma o prefeito Firmino Filho.

A pesquisa leva em consideração uma população estimada em 864.845 habitantes em Teresina.  Os números da sondagem são baseados pelos índices positivos dos testes para Covid-19, e são levadas em consideração comorbidades ou doenças prévias, além do quadro atual de saúde do entrevistado.

Também são apresentadas as características demográficas coletadas (sexo, idade, nível de instrução, renda e situação de trabalho). As quatro últimas pesquisas foram realizadas entre os dias 16 e 19 de abril, a primeira etapa, a segunda entre os dias 24 a 26, a terceira etapa entre os dias 01 e 03 de maio e quarta etapa entre os dias 08 e 10 de maio.

“Precisamos seguir esse processos de testes, rastreamento e isolamento, pois se continuarmos com crescimento de casos positivados isso pode impactar na situação dos leitos clínicos e leitos de UTIs, que já estão com 64,46% da sua capacidade ocupada. E quanto mais soubermos onde estão as pessoas infectadas, mais teremos condições de tomarmos as medidas necessárias para conter a disseminação do novo Coronavírus na nossa cidade”, destacou o prefeito.