Assistentes sociais da SDU Sudeste continuam atendimento a famílias em situação de risco 

Devido às constantes chuvas em Teresina durante este período, a equipe de assistentes sociais da Gerência de Habitação da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste continua em atuação. Diariamente são realizadas visitas domiciliares e cadastro de famílias em situação de risco.

Entre os moradores atendidos estão os da Vila Washington Feitosa. Foi detectada no local uma erosão causada pela passagem das águas pluviais. Segundo a Defesa Civil, ela não oferece riscos às residências, mas deve passar por aterro para contenção.

Para quem está com as residências comprometidas, a SDU Sudeste faz a remoção e inclui as famílias nos programas sociais da Prefeitura de Teresina. Um deles é o Cidade Solidária, com duas vertentes de atuação: o Família Solidária e o Residência Solidária.

No primeiro, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00. No segundo, a família deve indicar um imóvel, no valor de até R$ 300,00, para alugar e a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), arca com o pagamento no prazo de até um ano.

“O atendimento às famílias em situação de risco é um trabalho que não pode parar. Portanto, a equipe de habitação continua atuando com base nas políticas públicas de proteção social do município, especialmente neste momento onde as pessoas de baixa renda estão mais vulneráveis às dificuldades enfrentadas em meio à pandemia de coronavírus”, destaca Erinelde Nunes, gerente de habitação da SDU Sudeste.

O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, explica que alguns serviços continuam em funcionamento devido ao seu caráter essencial. “Mediante o decreto do prefeito Firmino Filho, muitas atividades de trabalho estão suspensas como forma de combate à propagação do coronavírus. Contudo, algumas consideradas essenciais para a população devem continuar em operação, como é o caso das equipes de habitação e de limpeza urbana da SDU. Visto essa necessidade, temos o cuidado de instruir os profissionais a tomarem todas as precauções e adotarem os protocolos de segurança na execução do trabalho”, enfatiza Evandro.

 

SDU Sudeste continua com cronograma de limpeza urbana nos bairros 

Em meio às medidas preventivas da Prefeitura de Teresina para contenção do novo coronavírus, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano – Sudeste continua executando os serviços de limpeza na região.  

Nesta quinta-feira (26), cerca de 144 colaboradores estarão no Dirceu I, Conjunto Francisco Marreiros, Frei Damião, Loteamento Cidade Verde e outros bairros. Alguns dos serviços executados são: capina, poda, varrição, limpeza de galerias, cemitérios e recolhimento de entulho.  

Além do cronograma habitual, a limpeza urbana atua nos locais solicitados pela população através do aplicativo Colab e da plataforma online Teresinense Digital (https://pmt.pi.gov.br/teresinensedigital/). Por meio do app, o usuário faz a descrição do problema, envia fotos e marca a localização exata para que a equipe responsável seja acionada. 

Isaú Pereira, gerente de Serviços Urbanos, reforça a importância do Colab como ferramenta aliada neste período de quarentena.  

“Com a determinação das organizações de saúde para que o máximo de pessoas fiquem em casa, é essencial que o Colab seja amplamente utilizado como uma ponte entre o cidadão e a Prefeitura. Todas as demandas que chegam para a Gerência de Serviços Urbanos, nós recebemos e organizamos as equipes atender à solicitação do usuário, destaca o gerente. 

 

SDU Sudeste mantém serviços essenciais e de emergência 

Obedecendo às determinações da Prefeitura de Teresina, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste mantém em funcionamento os serviços considerados essenciais à população, como limpeza urbana e habitação. Os demais setores do órgão estão operando em regime homeoffice.

Na limpeza urbana, as equipes seguem com o cronograma de capina, varrição, poda, limpeza de galerias, cemitérios, praças e recolhimento de entulhos. Cerca de 144 colaboradores estão nas ruas executando o trabalho, com a adoção das medidas de segurança e proteção.

Também atua como serviço essencial e de emergência a equipe da Gerência de Habitação. Neste período de chuvas intensas e risco de enchente, as assistentes sociais fazem o pré-cadastro de famílias em situação de vulnerabilidade.

Segundo a gerente de Habitação da SDU Sudeste, Erineude Nunes, o trabalho consiste no condensamento de dados e treinamento das equipes. “Esse é um trabalho essencial para a cidade de Teresina no momento e que estamos realizando com todo o cuidado necessário. São pessoas em situação de risco que precisam e podem contar com o nosso serviço”, destaca a gerente.

O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, ressalta que o trabalho da Prefeitura continua, mas que a população que puder deve ficar em casa.  “O trabalho das nossas equipes é indispensável porque a cidade e as pessoas precisam de nós. Mas se você tem a possibilidade de ficar em casa, respeite as orientações do Ministério da Saúde e se proteja. Assim estará ajudando a todo mundo”, solicita o superintende.

 

Depósitos irregulares de sucatas são alvos de fiscalização da SDU Sudeste

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano  Sudeste está fazendo a fiscalização e notificação de diversos pontos irregulares de sucata na região. A ação visa coibir o depósito de material de ferro velho em áreas proibidas pela Prefeitura de Teresina.

Nos locais notificados foi constatada a instalação inadequada de estabelecimentos de compra e venda de sucatas, violando o Código de Postura do Município. Segundo a Lei 3.610, não é permitida a permanência de veículos destinados ao comércio de ferro velho, bem como sua exposição em calçadas, vias e terrenos públicos.

Em um dos pontos detectados pelos fiscais, diversos veículos se encontram depositados na calçada e em área pública localizada em frente ao estabelecimento. Segundo o gerente de Controle e Fiscalização da SDU Sudeste, Alexandre Nogueira, o proprietário foi notificado e, como não cumpriu a orientação dentro do prazo de 15 dias, será autuado e multado. O valor da multa varia entre R$ 166,00 e R$ 1.665,00 e pode chegar a R$ 10 mil, em caso de reincidência.

Alexandre Nogueira destaca ainda como as sucatas irregulares prejudicam a comunidade. “A sucata proporciona vários desgastes tanto para a Prefeitura quanto para a população, interferindo até mesmo na qualidade de vida do munícipe. Uma sucata estacionada em via pública impede o direito de ir e vir do cidadão e deixa de ser um local ocupado pela comunidade, onde poderia ser feito, por exemplo, uma praça”, pontua o gerente.

Para atuar de forma legalizada, os estabelecimentos de depósito, venda e compra de sucata precisam de licença emitida pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano da região onde estão localizados. A licença está condicionada a que o terreno seja cercado por muro de alvenaria ou concreto, com altura mínima de 2,50m (dois metros e cinquenta centímetros) e pode ser solicitada através do site Construa Fácil.

O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, enfatiza a importância da fiscalização e cumprimento das normas. “A Prefeitura está fazendo o seu papel de cuidar dos espaços públicos da cidade e do bem-estar da população. O descarte e depósito irregular tanto das sucatas como entulhos no geral, impacta negativamente no ambiente e na saúde das pessoas. Então é essencial que a comunidade nos ajude e tenha em mente esse compromisso com a construção de uma Teresina sustentável e melhor para se viver”, frisa Evandro Hidd.

 

Construção de galeria no Recanto dos Pássaros vai evitar alagamentos

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste está construindo uma galeria no Residencial Recanto dos Pássaros, no bairro Bom Princípio. O objetivo é amenizar transtornos causados pelas chuvas, como alagamentos e enchentes.

Com investimento de aproximadamente R$ 193 mil, oriundos de recursos do Orçamento Popular, a galeria será coberta, permitindo o trânsito seguro de veículos e pedestres, além da eficiência no escoamento das águas da chuva. A obra está prevista para inaugurar no mês de junho.

Segundo o superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, o projeto é uma reivindicação importante dos moradores do Residencial Recanto dos Pássaros e que, agora, está sendo atendida.

“Esta é uma área em que os moradores sofriam frequentemente com alagamentos e que, com o Orçamento Popular, tiveram sua demanda ouvida. As obras estão bastante avançadas e trarão muitos benefícios a essa comunidade, especialmente nos períodos de chuva, melhorando o escoamento das águas”, finalizou o gestor.

 

FMS inaugura nesta segunda (10) CAPS Sudeste para atender pessoas com transtornos mentais

A população da região sudeste de Teresina que possui transtornos mentais graves e severos será beneficiada com o funcionamento da nova sede do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Rubens Barbosa Lima, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e localizado na Rua Poncion Caldas, no bairro Renascença. A solenidade de inauguração acontece nesta segunda-feira (10), a partir das 18h30, data em que o Centro completa 10 anos de existência.

O CAPS da zona Sudeste é voltado para atender pessoas maiores de 18 anos com transtornos mentais severos e persistentes, oferecendo atendimento médico e psicossocial, além de desenvolver atividades em grupo, visita domiciliar e outras ações que estimulam a integração social e familiar.

Com área construída de 728 metros quadrados, o CAPS leva o nome de Rubens Barbosa Lima, que foi médico psiquiatra e um dos pioneiros no atendimento de crianças. O Centro foi construído em um espaço bem localizado e obedecendo aos padrões do Ministério da Saúde. O valor do investimento para a construção correspondeu a R$ 1.1.311.128,02, oriundos do Governo com contrapartida da Prefeitura de Teresina.

Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, a FMS tem investido na rede de saúde mental e a entrega dessa obra representa um avanço na área. “Ao longo dos seus 10 anos, o CAPS da zona sudeste já teve três sedes, em prédios alugados. É com imensa satisfação que agora estamos entregando essa sede nova, própria e dentro dos padrões do Ministério da Saúde. Com a inauguração, queremos proporcionar mais conforto a todos e aperfeiçoar os serviços voltados para quem tem transtornos psíquicos”.

A coordenadora do CAPS Sudeste, Ana Benedita, relembra que, antigamente, as pessoas que tinham transtornos mentais só tinham a internação como experiência de cuidado. “Com a criação dos CAPS essa realidade mudou e o tratamento evoluiu. Ficamos felizes por fazermos parte dessa história e com nosso trabalho no Centro proporcionar melhor qualidade de vida para quem é diagnosticado com transtornos psíquicos”. Ela relembra ainda que Teresina conta com sete CAPS, todos administrados pela FMS.

Conheça a estrutura física do CAPS Sudeste

Para o completo funcionamento deste CAPS foram construídas quatro salas para atendimentos individualizados, dispensário de medicação, área externa de convivência, quartos coletivos com banheiro adaptado, posto de enfermagem, salas de espera, de medicação, de recepção, de marcação de consultas, de reunião, ala administrativa e de atividades coletivas. Há ainda almoxarifado, espaço de convivência, refeitório, cozinha, sala de nutricionista, banheiro para funcionários, DML e banheiros públicos.

A equipe é formada por psiquiatras, psicólogo, assistente social, educador físico, terapeuta ocupacional, nutricionista, enfermeiro e técnico de enfermagem. As atividades realizadas são atendimento individualizado, grupos terapêuticos, grupos com familiares, atendimento individualizado à família, oficinas de produção e geradoras de renda, práticas de Expressão e Comunicação em CAPS, visitas domiciliares, tratamento medicamentoso, busca ativa, matriciamento, atenção em situações de crise.

 

SDU Sudeste investiu cerca de R$ 1,3 milhão em obras de pavimentação em 2019

A melhoria da infraestrutura nas ruas da zona Sudeste da capital é uma realidade que pode ser constatada por todos. A Prefeitura de Teresina, ao longo do ano passado, fez investimentos em torno de R$ 1,3 milhões em obras de calçamento em vários bairros da região. Obras fiscalizadas e coordenadas pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste.

Foram construídos um total de 24.845,7 m² metros quadrados em obras de pavimentação em paralelepípedo que beneficiaram cerca de 17 ruas em sete bairros em uma das regiões mais populosas da cidade. São bairros como Deus quer, Todos os Santos, São Sebastião, Gurupi e Verde Cap que foram beneficiados com essas obras que melhoram a vida dos moradores, evitando acúmulo de águas de chuvas, acabando com a poeira e ainda embelezando a cidade.

O superintendente executivo da SDU Sudeste, Isaac Meneses, ressalta que as obras de pavimentação levam grandes melhorias para a comunidade. “Esse é o tipo de obra que impacta de forma muito positiva e ampla nos bairros, pois está associada a diversos outros benefícios que não apenas no tráfego. Por exemplo: nos locais onde a via é pavimentada há também a construção de sarjetas, melhorando as condições de saneamento e reduzindo os riscos de doenças”, frisou o superintendente.

O sentimento de alívio de quem, durante anos, sentiu na pele a dificuldade de morar em uma rua de terra é retratado pela declaração da dona de casa Eliane Lopes, moradora do Residencial Deus Quer. “Aqui era só lama e poeira e os carros passavam com dificuldade. Depois do calçamento o trânsito melhorou e as casas ficaram mais valorizadas. É outra coisa agora, melhorou muito”, afirma.

A rua em que dona Eliane reside foi uma das vias pavimentada no ano passado pela Prefeitura de Teresina, por meio da SDU Sudeste.

 

SDU Sudeste intensifica limpeza na região

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste (SDU Sudeste) vem intensificando neste final de ano os serviços de limpeza na região. Ao todo, são 15 equipes divididas para atender diversos serviços de limpeza executados pelo órgão, como capina, varrição, roço de área verde, galeria e manutenção de cemitérios. Além disso, a SDU também faz o recolhimento do material descartado irregularmente pela população.

De janeiro a novembro, as equipes de limpeza da SDU Sudeste coletaram mais de 28 mil toneladas de transbordo (descarte irregular de lixo) em toda a região, o que acarretou um desembolso de, aproximadamente, R$ 1.000,000,00 aos cofres públicos.

A ação é decorrência do trabalho contínuo e programado que a Superintendência realiza em todos os bairros da zona Sudeste. Porém, de acordo com o gestor do órgão, Evandro Hidd, com o auxílio da população esse valor poderia ser menor. Ele também reforça a importância da contribuição dos moradores para a limpeza de espaços públicos, sobretudo para diminuir os gastos com o recolhimento do lixo que são descartados incorretamente.  “É um valor muito alto, que poderia ser usado em outras prioridades da população, como calçamentos e construção de espaços públicos, dentre outros”, disse.

Evandro explica que a ação é feita por etapas, para assegurar a manutenção de todos os espaços públicos da região. “Temos uma programação pré-definida através da Gerência de Serviços Urbanos em que fazemos o atendimento de todas as áreas da região Sudeste. A população também pode participar nesse contexto, fazendo a solicitação de limpeza por meio do aplicativo Colab, que é hoje a forma mais moderna e rápida de atendimento. A pessoa nos envia a foto e a localização e nós enviamos uma equipe para averiguar a situação do local e o atendimento”, esclareceu Hidd.

O compromisso da Prefeitura de Teresina é manter a cidade limpa, proporcionando qualidade de vida para a sociedade. Para isso, a Superintendência pede a colaboração da população no trabalho de conservação desses espaços. Nesse sentido, a comunidade pode ajudar com informações ou denúncias sobre descarte incorreto de lixo pelos números (86) 3215-7875 e 7874, ou ainda pelo aplicativo Colab.

 

Prefeitura investirá R$ 1,5 milhão na pavimentação de ruas do Residencial Anselmo Dias

“Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto é realidade”. Usando a frase de Raul Seixas, Raylany Talita, moradora do Residencial Anselmo Dias, descreve o sentimento da comunidade ao receber a notícia da autorização do prefeito Firmino Filho para o calçamento das ruas no local.

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste está preparando o processo licitatório para execução de pavimentação em paralelepípedo das ruas do Residencial com investimentos na ordem de R$ 1,5 milhão, oriundos de recursos próprios.

De acordo com o superintendente do órgão, Evandro Hidd, a obra tem o objetivo de levar melhorias para os moradores com a urbanização da região. “A administração do prefeito Firmino Filho é feita pensando no futuro, com um bom planejamento, proporcionando uma melhor qualidade de vida à população”, ressaltou Hidd.

Além do calçamento, a SDU Sudeste também vai intermediar com as concessionárias de água e energia a regularização desses serviços na área.