Isolamento social em Teresina fica entre 42,9% e 52,24% na terça-feira (16)

Segundo os dados da startup InLoco, que se baseia em informações de localização de 217 mil aparelhos de celular na cidade, o índice de isolamento social em Teresina continua caindo. Nesta terça-feira (16), a taxa registrada foi de 42,9%, o que configura uma queda de mais de dez pontos se comparado ao do domingo (14), que foi de 53,1%, o maior registrado nos últimos dias.

O monitoramento apontou também que a zona Sudeste apresentou pior desempenho, com apenas 41,40% da população ficando em casa. Em seguida, a região Sul aparece no ranking com índice de 41,50%. As zonas Leste e Centro-Norte ocupam as duas melhores posições na tabela, com taxas de isolamento de 43,35% e 43,99%, respectivamente.

Os índices de isolamento social também estão sendo acompanhados pela Prefeitura de Teresina através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa outra base de dados, que disponibiliza informações de mais de 1 milhão de telefones, 52,24% dos teresinenses não descumpriram as regras de distanciamento e permaneceram em casa.

Mesmo com o aumento nos números de casos, a capital continua com índices de isolamento abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde, que é de 73%. Dados do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), divulgados na última terça-feira (16), revelam que Teresina já registra 4.877 casos confirmados de COVID-19. Nas últimas 24 horas foram mais 253 casos da doença, com cinco óbitos, o que totaliza 222 pacientes que morreram em função da doença na capital.

“É preciso que a população tenha consciência que sairemos mais rápido dessa crise com a colaboração de todos. Continuo pedindo que fiquem em casa e só saiam em caso de extrema necessidade, para que possamos melhorar os índices de isolamento e diminuir a propagação do vírus na cidade”, reforçou o prefeito Firmino Filho.