Semcaspi prorroga prazo de cadastro de famílias no Teresina Solidária

Associações de moradores e instituições religiosas têm até o dia 31 de julho para cadastrar famílias em situação de vulnerabilidade na plataforma online disponibilizada pelo Teresina Solidária. Cada instituição pode inscrever até 50 famílias que estejam sem renda por conta da pandemia do novo Coronavírus e que não tenham conseguido acesso ao auxílio emergencial do governo federal. 

O prazo final, que previamente se encerraria na segunda-feira (20), foi estendido pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). O programa vem distribuindo cestas básicas com o intuito de amenizar os impactos financeiros da quarentena. 

“Decidimos prorrogar o prazo porque algumas associações e lideranças religiosas nos procuraram pedindo um pouco mais de tempo para que pudessem fazer a inserção das famílias. A Secretaria vem fazendo um trabalho de auxílio a essas entidades nesse processo de cadastramento e também tirando dúvidas das lideranças”, explica a secretária da Semcaspi, Janaína Carvalho. 

Cada associação ou instituição religiosa segue tendo direito a indicar até 50 famílias para o recebimento da cesta básica. Estão aptas as que não possuem renda fixa atualmente e que não tiveram acesso ao auxílio emergencial do governo federal. O cadastro deve ser feito através do endereço eletrônico associacao.semcasp.pmt.pi.gov

Os dados inseridos terão veracidade analisada pelas equipes técnicas da Semcaspi, que também estão à disposição para solução de dúvidas. Basta entrar em contato com os números 3131-4731 e 3131-4729. Mais informações a respeito do Teresina Solidária e de outras ações assistenciais em virtude da pandemia da covid-19 podem ser conferidas no site e nas redes sociais da sSecretaria.

Teresina Solidária encerra cadastros de famílias no próximo dia 20

O Teresina Solidária vai encerrar, no próximo dia 20, o cadastro de famílias na plataforma online disponibilizada para as associações de moradores e instituições religiosas inserirem, cada uma, até 50 famílias para receberem as cestas básicas. Até o momento, o Teresina Solidária já distribuiu 16.686 cestas.

Nesta etapa do programa, a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) está atendendo às famílias em situação de vulnerabilidade e que não tiveram acesso ao auxílio emergencial do Governo Federal. Até agora, 1.418 famílias foram cadastradas. A equipe da Semcaspi recebe os cadastros e faz a análise das condicionalidades e verifica quais estão aptas a receberem o benefício.

As associações e entidades religiosas podem acessar a plataforma da Prefeitura de Teresina através do site associacao.semcasp.pmt.pi.gov.br e fazer o cadastramento. As instituições com dificuldades estão sendo atendidas pela Semcaspi. Os técnicos tiram as dúvidas e auxiliam no preenchimento dos dados.

“Na etapa anterior, nós entregamos as cestas básicas por categoria profissional. Agora, as associações e entidades religiosas estão sendo convidadas a participarem do processo, buscando aumentar o alcance do benefício à população. O sistema continua ativo e recebendo as inscrições até o dia 20 para que sejam analisadas por nossos técnicos. É importante destacar que as famílias aptas a receberem as cestas básicas não podem ter renda fixa e nem ter tido acesso ao auxílio emergencial do Governo Federal”, explica Janaína Carvalho, secretária da Semcaspi.

Cada associação ou entidade religiosa pode cadastrar até 50 famílias em situação de vulnerabilidade, que se enquadrem nos critérios. A medida foi estabelecida via decreto para ampliar o atendimento às pessoas que tiveram suas rendas impactadas devido à pandemia do novo Coronavírus.

Os técnicos da Semcaspi permanecem à disposição das associações de moradores e entidades religiosas para tirar dúvidas ou prestar mais informações sobre o Teresina Solidária através dos números 3131-4731 e 3131-4729.

Nova etapa do Teresina Solidária amplia rede para cadastrar famílias nas comunidades

Associações de moradores e entidades religiosas sem cadastro no Orçamento Popular também podem selecionar famílias para receberem cestas básicas do programa Teresina Solidária. A medida foi estabelecida via decreto para ampliar o atendimento as pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade financeira devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O programa é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e, nesta etapa, conta com uma estratégia dentro das comunidades para identificar famílias que se enquadram nos critérios necessários para receber o auxílio. As cestas são garantidas como ação de segurança alimentar com recursos públicos municipais e também com doações da sociedade civil.

“Além das associações cadastradas no Orçamento Popular, nosso sistema agora está aberto para todas associações e instituições religiosas devidamente regularizadas e com CNPJ. Estamos unindo esforços com lideranças que têm um trabalho edificado nas comunidades para identificar, nos seus territórios de atuação, aquelas famílias que estão dentro dos critérios para recebimento das cestas básicas”, explica Janaína Carvalho, secretária da Semcaspi.

As associações de moradores e instituições religiosas precisam acessar a plataforma da Prefeitura de Teresina através do site associacao.semcasp.pmt.pi.gov.br para cadastrar até 50 famílias. Os beneficiários não podem estar incluídos em outros programas ou benefícios de quaisquer dos entes federativos. A Semcaspi fará análise dos cadastros e entrará em contato com as entidades para que as famílias possam receber o benefício, de forma organizada, nos CRAS, CREAS ou Centros de Convivência da cidade.

“Estão aptas a serem cadastradas famílias que estão sem renda fixa e contínua por conta da pandemia e que não puderam receber o auxílio emergencial do Governo Federal. Uma equipe da Semcaspi está disponível para dar apoio as entidades e prestar esclarecimentos”, acrescenta a secretária. As pessoas podem tirar dúvidas através dos números (86) 3131-4731 e (86) 3131-4729.

Prazo para entrega de cestas para motoristas de aplicativos termina nesta quarta (24)

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas finaliza a entrega das cestas básicas para motoristas de aplicativos nesta quarta-feira (23). O benefício é concedido através do programa Teresina Solidária, que atende a profissionais autônomos que tiveram suas rendas impactadas pela pandemia. Ao todo, já foram distribuídas 3.028 cestas aos motoristas de aplicativos.

Estão sendo atendidos aqueles motoristas que constam como ativos nas plataformas em que trabalham. O Teresina Solidária estabeleceu como formato de distribuição a ordem alfabética dos nomes dos beneficiados, em acordo com a associação que os representa. No ato da retirada da cesta, o profissional precisa comprovar que está ativo no sistema e realizar um cadastro.

“A maioria dos motoristas já compareceu à sede da Semcaspi para a retirada da cesta. Com a alta demanda, a secretaria destinou equipe para fazer atendimento extra no sábado (20), porém, nem todos compareceram. Então, a equipe estará a postos para finalizar esse atendimento para os motoristas de aplicativos nesta quarta”, explica a secretária Janaína Carvalho.

Aqueles que ainda não receberam, podem comparecer à sede da Semcaspi, localizada à rua Álvaro Mendes, 861 – Centro (Sul), no horário das 8h30 às 13h30. Mais informações através do telefone (86) 3131-4700.

Prefeitura de Teresina inicia entrega de cestas básicas a motoristas de aplicativo

A Prefeitura de Teresina, através do programa Teresina Solidária, inicia nesta segunda-feira (15), a entrega de cestas básicas a motoristas de aplicativos, categoria que ainda não havia sido atendida com o benefício. O objetivo da Prefeitura com essa iniciativa é atenuar os efeitos financeiros da quarentena para famílias chefiadas por autônomos.

“O Teresina Solidária inicia essa nova etapa e vamos dar prosseguimento com o cadastro das associações de moradores. Na sequência, faremos a entrega de mais de 36 mil cestas àquelas famílias cadastradas que ainda não foram atendidas pelo auxílio emergencial do governo”, explica a secretária da Semcaspi, Janaina Carvalho.

As entregas são organizadas considerando a vulnerabilidade daqueles que ainda não receberam o auxílio emergencial do Governo Federal. No caso dos motoristas de aplicativo, após a convocação, deve ser feito um cadastro via Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans). As entregas estão acontecendo da sede da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Nesta segunda etapa, o Teresina Solidária conta como novo modelo de cadastro, pautado no encaminhamento de beneficiários a ser feito pelas Associações de Moradores da capital que estão inseridos no Orçamento Popular.

O cadastro para recebimento da cesta por meio das Associações de Moradores pode ser feito através do [http://sts.pmt.pi.gov.br/app/login.php]. Representantes de cada instituição devem cadastrar até 50 famílias vulneráveis. O acesso ao cadastro pede usuário e senha, sendo o usuário o CPNJ da entidade e a senha o conjunto dos seis primeiros números do CNPJ. Mais informações podem ser obtidas entrando em contato com o número (86) 3131-4729 ou conferindo o site e as redes sociais da Semcaspi.

Semcaspi conversa com líderes comunitários sobre o Programa Teresina Solidária

Ascom/Semcaspi

Representantes da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) participaram na tarde desta terça-feira (09), de uma reunião por vídeochamada com os presidentes das associações de moradores dos bairros localizados nas zonas Sul e Norte de Teresina para tirar dúvidas sobre a nova etapa do programa Teresina Solidária. O encontro on-line foi um pedido das próprias associações para que todos tivessem a oportunidade entender como funciona o sistema de cadastramento e o processo de análise por parte dos técnicos da Semcaspi.

A secretária Janaína Carvalho explicou que o encontro serviu para otimizar toda a estratégia de atendimento às famílias que necessitam receber o benefício do município e que novas reuniões serão agendadas para que sejam feitas avaliações semanais das entregas.

“A tecnologia é uma importante ferramenta que tem nos ajudado a atender a demanda das famílias que precisam ter acesso aos benefícios nesse tempo da pandemia do novo coronavírus. Tivemos essa oportunidade de esclarecer as dúvidas dos líderes comunitários que receberão todo o suporte da Semcaspi para cadastrar o número permitido de famílias necessitadas”, disse a secretária.

De acordo com o líder comunitário do bairro Santa Fé, Iratan Araújo, a nova metodologia de entrega das cestas básicas do Teresina Solidária reforça a parceria firmada entre Semcaspi e os presidentes das associações no atendimento às famílias que tiveram dificuldades no acesso aos benefícios disponibilizados por outros órgãos.

“A gente conseguiu externar e esclarecer todas as dúvidas do projeto e abrir esse canal de diálogo para que a avaliação seja feita da forma mais transparente e mais próxima possível do cidadão. Ficamos satisfeitos com essa metodologia adotada no projeto”, explicou o líder comunitário.

Nesta nova etapa, o Programa Teresina Solidária organiza a distribuição de 36.600 cestas básicas a associações de moradores e também para algumas categorias de autônomos que não foram contempladas, como motoristas de aplicativos e artesãos. Na primeira etapa, foram distribuídas 11.409 cestas básicas. A distribuição será feita através das 732 associações de moradores cadastradas no banco de dados do Orçamento Popular de Teresina.

Cada associação, através de seu representante, poderá efetivar o cadastro de 50 famílias em situação de vulnerabilidade que ainda não foram contempladas por este benefício e que se enquadram nos critérios para o recebimento da cesta básica. Conforme a legislação do Sistema Único da Assistência Social – SUAS, podem ser beneficiadas famílias que declarem estar sem nenhuma renda contínua e fixa no momento; famílias que nenhum de seus membros tenha sido beneficiado pelo auxílio emergencial do Governo Federal.

A solicitação da cesta básica pode ser feita através do cadastro disponível no site da Prefeitura [http://sts.pmt.pi.gov.br/app/login.php]. O acesso ao cadastro pede usuário e senha. O usuário é o CPNJ da instituição e a senha é o conjunto dos quatro primeiros números do CNPJ. Para mais informações, as entidades podem entrar em contato com a Semcaspi através do número (86) 3131-4729.

Nova etapa do Teresina Solidária distribuirá mais de 36 mil cestas básicas

A Prefeitura de Teresina lançou uma nova etapa do Programa Teresina Solidária, que destina cestas básicas à população que está passando por dificuldades financeiras em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Desta vez, o programa organiza a distribuição de 36.600 cestas a associações de moradores e também para algumas categorias de autônomos que não foram contempladas, como motoristas de aplicativos e artesãos. Na primeira etapa, foram distribuídas 11.409 cestas básicas.

“Vamos alcançar mais de 48 mil cestas distribuídas através do Teresina Solidária, uma ação importante para atender a parte mais vulnerável da população, buscando garantir a sobrevivência daquelas famílias que têm sofrido os efeitos mais danosos dessa pandemia”, diz o prefeito Firmino Filho.

A distribuição das cestas será feita através das 732 associações de moradores cadastradas no banco de dados do Orçamento Popular de Teresina. Cada associação, através de seu representante, poderá efetivar o cadastro de 50 famílias em situação de vulnerabilidade que ainda não foram contempladas por este benefício e que se enquadram nos critérios para o recebimento da cesta básica.

Conforme a legislação do Sistema Único da Assistência Social – SUAS, podem ser beneficiadas famílias que declarem estar sem nenhuma renda contínua e fixa no momento e famílias que nenhum de seus membros tenha sido beneficiado pelo auxílio emergencial do Governo Federal.

“No atual contexto muitas famílias encontram-se em situação de vulnerabilidade financeira e o Teresina Solidária, uma ação específica neste tempo de pandemia, viabiliza o atendimento dessas famílias. Nessa etapa do programa, queremos alcançar aquelas que ainda encontram-se sem renda e não conseguiram acessar o auxílio emergencial do Governo Federal. Precisamos identificar essas famílias e as Associações serão estratégicas para isso. Esclarecemos também que algumas categorias de autônomos que ainda não foram contempladas serão atendidas com o benefício eventual de cesta básica considerando o agravamento da vulnerabilidade de renda a esses grupos”, afirma Janaína Carvalho, chefe de gabinete da Semcaspi.

A solicitação da cesta básica pode ser feita a partir desta quinta-feira (04) através do cadastro disponível no site da Prefeitura http://sts.pmt.pi.gov.br/app/login.php. O acesso ao cadastro pede usário e senha. O usuário é o CPNJ da instituição e a senha é o conjunto dos seis primeiros números do CNPJ. Ao preencher os dados das famílias para receber a cesta, o representante da Associação deve anexar essa declaração assinada pela pessoa. Para tirar dúvidas ou obter mais informações, a população pode entrar em contato com a Semcaspi através dos números (86) 3131-4729 e 3131-4731.

Na primeira etapa, a ação se concentrou no atendimento de profissionais autônomos que tiveram suas rendas impactadas pela pandemia. Entre as categorias atendidas estiveram taxistas, mototaxistas, carroceiros, artesãos, corretores de carros, trabalhadores do setor de gastronomia e lavadeiras.

Termo de Autodeclaratório 

Teresina Solidária: Equipes do Amor de Tia auxiliam na distribuição de cestas básicas para comunidades

A equipe do Amor de Tia Sudeste, em ação conjunta com a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), está auxiliando na entrega de cestas básicas para famílias que se inscreveram no “Teresina Solidária”, projeto da Prefeitura de Teresina para ajudar famílias carentes durante o período de isolamento.

Nesta quarta-feira (22), a equipe do Amor de Tia Sudeste realiza as entregas das 13h às 16:30h da tarde, na sede do serviço, que fica localizada na Rua Santa Luzia, no bairro Alto da Ressurreição. No Amor de Tia Norte, a equipe também está auxiliando no projeto, mas ainda aguarda demais orientações para a articulação de entrega das cestas na unidade.

Segundo a coordenadora do Amor de Tia Sudeste, Maria de Lourdes Mendes, nesse auxílio prestado pelos profissionais na própria unidade, a equipe está tomando também todos os cuidados de prevenção contra o coronavírus durante a ação solidária, fazendo a higienização correta das mãos e utilizando máscaras de proteção.

“Nem mesmo no ferido paramos. Ontem, realizamos 158 entregas de cestas básicas e hoje a expectativa é que esse número aumente. A entrega dessas cestas vem de um projeto da Prefeitura, por isso estamos orientando e monitorando também para que as mães do Amor de Tia façam sua inscrição para receberem esse benefício”, destacou a coordenadora.

Teresina Solidária

O projeto da Prefeitura de Teresina já entregou cerca de 4.302 cestas básicas para trabalhadores autônomos de baixa renda da capital que estão sem trabalhar durante o período de isolamento social. O projeto recebe doações de pessoas que se solidarizaram com a causa e estão realizando as doações.

Foram mais de 28 mil cadastros em toda a cidade para o recebimento do benefício. As doações ao Teresina Solidária podem ser realizadas nas contas do Banco do Brasil – Agência: 3791-5 Conta: 9854-0, disponibilizada pela Semcaspi, ou através da Caixa Econômica Federal – Agência:1689 Conta: 71084-9 Operação: 006.

Mulheres acompanhadas pelo Amor de Tia são beneficiadas com cestas básicas

Mais de 30 mulheres acompanhadas pelos serviços do Amor de Tia Norte e Sudeste, unidades vinculadas à Secretaria Municipal de Política Públicas para Mulheres (SMPM), receberam proteção social por meio de cestas básicas, através de programas da Prefeitura de Teresina. As unidades estão com o atendimento suspenso desde o mês de março por conta de medidas adotadas pela Prefeitura de Teresina em combate ao coronavírus.

“Essas mulheres estão sendo acompanhadas pelos nossos profissionais via telefone ou whatsapp, onde recebem orientações diversas, além de serem incentivadas também a participarem de cursos virtuais ofertados por nossos parceiros de forma gratuita. Nossa principal intenção é que essas elas sejam assistidas de acordo com o seu grau de vulnerabilidade por diversas ações”, explica a secretária da SMPM, Macilane Gomes.

Para garantir o benefício do programa às mães das unidades, as coordenadoras dos dois centros realizam o trabalho de articulação, mobilizando essas mulheres para a realização inicialmente de cadastros. Após esta etapa, já foram realizadas a entrega de 20 cestas para mulheres do Amor de Tia Norte e 11 cestas para as mulheres do Amor de Tia Sudeste.

“Além das que já receberam, mais mulheres devem ser contempladas. Estamos acompanhando pelo telefone quais já receberam e quais as que fizeram o cadastro e ainda não receberam.  O objetivo é garantir que a grande maioria tenha acesso a esse benefício, porque faz muita diferença”, disse a coordenadora do Amor de Tia Norte, Aline Heira.

Segundo a coordenadora do Amor de Tia Sudeste, Maria de Lourdes Mendes, a situação de paralisação tem um grande impacto na vida das crianças e mães atendidas pelo serviço, pois as crianças tinham refeições importantes que eram garantidas.

“Tudo isso fazia muita diferença na vida dessas mães, elas tinham a garantia que os filhos estavam bem alimentados e bem cuidados. Por isso, nesse momento de paralisação, estamos unindo todos os esforços para que elas consigam essas cestas básicas, e que fiquem por dentro de todos os benefícios que têm direito. Estamos esclarecendo todas as dúvidas, atendendo todas elas e fazendo esse trabalho de mobilização”, disse Maria de Lourdes Mendes.

O Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas crianças: Amor de Tia (Norte e Sudeste), são unidades que ofertam auxílio à mulheres em situação de vulnerabilidade e violência, e suas crianças.