Teresina apresentou isolamento social de 36,2% nesta quinta-feira (24)

O índice de isolamento social em Teresina ficou em 36,2% nesta quinta-feira (24), colocando a cidade na terceira posição no ranking entre as capitais do país, atrás apenas de Rio Branco (37,29%) e Fortaleza (36,16%). O índice de ontem segue os padrões observados nos demais dias úteis dessa semana, onde todas as taxas ficaram entre 36 e 37%. O número também não apresenta uma diferença significativa em comparação com a quinta-feira anterior, que marcou 37,5%.

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. A InLoco também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona Leste foi que a que apresentou o maior índice de isolamento social, com 37,15%. Em seguida ficou a região Centro-Norte, com 36,72%, e Sul, com 35,43%. Por último, ficou a zona Sudeste, com 34,57%.

Com relação aos bairros, os que mais respeitaram o isolamento social em Teresina foram o Cabral e São João (ambos com 50%), Olarias (46,5%), Embrapa (44,4%) e Ininga (43,98%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Jacinta Andrade (25,9%), São Sebastião (26,6%), Mafuá (26,7%), Acarape (28,4%) e Extrema (30,2%).

Segundo a 20ª etapa da Pesquisa de Investigação Sorológica, realizada pela Prefeitura entre 18 e 20 de setembro, o número de positivados para a Covid-19 em Teresina é de 126.873. O resultado mostra uma queda de 18,09% em relação à sondagem anterior, que registrou 154.721 pessoas com o novo coronavírus. A cidade possui ainda 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão, e 51.891 com infecção remota, que representa o número de imunes.

Prefeitura retoma atendimentos pelo 0800 para atender demandas de iluminação pública

O antigo número do Disque Iluminação da Prefeitura de Teresina voltou a funcionar.  As demandas relacionadas ao setor poderão ser feitas por meio do 0800-280-4712, que está disponível 24h, todos os dias da semana.

A administração do serviço agora é gerida por uma empresa através de Parceria Público-Privada (PPP). O novo contrato permite que a população informe sobre problemas de iluminação na cidade também através do site https://teresina.notificacao.gestoriluminacaopublica.com.br/municipio/4047, que já está em funcionamento, e ainda por aplicativos específicos que serão lançados em breve, bem como através de mensagens via Whatsapp.

O coordenador de Iluminação Pública, Augusto César Monte, explica que os números divulgados anteriormente eram provisórios devido à transição de uma empresa para a outra. “Agora estamos divulgando novamente o 0800 que a população já conhece para atender as demandas de iluminação pública. As pessoas podem ligar a qualquer hora, em qualquer dia da semana”, declara.

 A PPP de Iluminação é a primeira da Prefeitura e coloca a capital piauiense como uma das pioneiras no país a implantar esse tipo de contrato no setor. A nova empresa será responsável pela modernização, expansão e manutenção da iluminação municipal pelo prazo de 20 anos, com investimentos estimados em R$ 400 milhões, que trarão maior eficiência energética e menor consumo no serviço, resultando na economia de gastos.

SDU implanta Varanda Urbana no Polo de Saúde de Teresina

Ascom/Sdu Centro Norte

A SDU Centro/Norte está finalizando a implantação de mais uma Varanda Urbana em Teresina. Desta vez o mobiliário será implantado na Rua 1º de Maio, em frente ao Centro e Hematologia e Hemoterapia do Estado do Piauí (Hemopi). O local foi escolhido por ser uma área com grande fluxo de pessoas.

O espaço será composto por uma ilha de descanso, com cadeiras de madeira, arborização e wi-fi gratuito. A ideia é que as pessoas que passam pelo local possam relaxar, conversar, aproveitar da melhor maneira esse espaço que tem por objetivo proporcionar mais conforto para quem anda pela área do Polo de Saúde.

“Buscamos dar mais conforto para as pessoas que vêm à cidade em busca de atendimento médico. Por isso implantamos a Varanda Urbana, desta vez para proporcionar um ambiente agradável para aquele público em meio a correria do dia a dia na área do Polo de Saúde”, enfatiza o arquiteto e urbanista Rômulo Marques.

Ele reforça que o objetivo é tornar cada vez mais o centro um espaço com qualidade de vida. “Queremos que essa área da cidade seja não só um espaço para compras e negócios, mas que as pessoas vivam o Centro. Estamos trabalhando em várias frentes para melhorar a estrutura dessa região da cidade”, acrescenta.

Além dessa iniciativa, a obra de acessibilidade e requalificação do Centro, que está em execução, também inclui a melhoria das calçadas e ruas para pedestres e ciclistas e ampliação da arborização. O objetivo é fazer com que a área central da cidade seja um local mais agradável e atraente e que no futuro possa ser uma opção para moradia.

Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi comemora alta de 500 pacientes com Covid-19

Raissa Moraes

A dona de casa Maria das Dores, de 33 anos, foi a paciente de número 500 a ter alta do Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi após ser curada da Covid-19. A marca foi celebrada em evento nesta quarta-feira, na área externa do Hospital, seguindo todos os protocolos de segurança. A solenidade contou com a presença de pacientes, familiares, da equipe de profissionais e do prefeito Firmino Filho, que destacou que o Hospital vem cumprindo sua função no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em Teresina.

“Abrimos as portas deste Hospital de Campanha na hora certa e pudemos contar com uma equipe de profissionais competentes e esforçados, que salvaram muitas vidas. Essa doença chegou à capital, espalhou-se rapidamente e precisamos lembrar que ela ainda não desapareceu. Portanto temos que nos manter vigilantes para que não ocorra um novo pico em nossa cidade. Nossa rede hospitalar continua preparada para atender a demanda e agora, nesse processo de reabertura das atividades, precisamos mais que nunca do comprometimento de cada um, para que não ocorram retrocessos”, ressaltou o prefeito.

A dona de casa Maria das Dores, que estava muito emocionada com a sua alta, foi recebida pelo filho e esposo após 14 dias de internação. “Cheguei aqui muito debilitada, porque essa é uma doença grave, mas desde o início fui muito bem atendida e recebi o melhor tratamento possível. Sou muito grata a todos, pois tenho certeza que esses profissionais salvaram minha vida”, contou.

Gina Nogueira, diretora do Hospital, destacou que a alta dos pacientes é uma comprovação de que todo esforço e comprometimento dos profissionais valeram a pena. “Hoje somos só gratidão por todos esses pacientes que recebem alta. São 500 pessoas que chegaram aqui muito debilitadas e voltam para suas famílias com saúde. Aqui eles receberam um tratamento humanitário e muito amor e dedicação da nossa equipe. Foram muitos dias e noites incansáveis, lutando pelas vidas dessas pessoas, mas que nos fizeram chegar nesse dia de hoje, de comemorar essas altas. Estamos todos muito felizes.”

O Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi foi montado na quadra de Badminton da UFPI, sendo uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente até 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19. Em caso de necessidade, eles são transferidos para outros hospitais de alta complexidade.

O Hospital é administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e já registrou a internação de 682 pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Desse total, 500 ficaram recuperados da doença após tratamento e 22 permanecem internados no local. Houve ainda 127 pessoas que foram transferidas para outros estabelecimentos de saúde.

 

Quatro Unidades Básicas Covid voltam a atender casos gerais de saúde

Quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina, que antes atendiam exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, agora passarão a atender casos gerais de saúde. São as UBS’s dos bairros Mafrense, Santa Isabel, Portal de Alegria e Renascença, que foram destacadas para o atendimento de síndromes gripais e voltarão a cobrir demandas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Isso acontece graças à diminuição dos casos de Covid-19 em Teresina, o que levou a Fundação Municipal de Saúde (FMS) a traçar uma nova estratégia de reorganização da Atenção Básica em saúde na capital.

As quatro unidades voltarão a oferecer consultas de clínica geral, pediatria, pré-natal e a fazer acompanhamento de doenças como hipertensão, diabetes, hanseníase e tuberculose em suas regiões de cobertura. Além disso, ofertarão serviços como vacina, coleta de exames, curativos e entrega de medicamentos, entre outros. No entanto, elas seguem com o mesmo horário de atendimento, todos os dias da semana das 7h às 19h.

Com isso, Teresina segue com 22 UBS exclusivas para receber casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, garante que, mesmo com a reorganização das unidades, os pacientes continuarão sendo assistidos. “A UBS do Mafrense já foi destacada para voltar a atender casos diversos em saúde. Amanhã, 23, é a vez das unidades Santa Isabel e Portal da Alegria. Na segunda-feira, 28, a unidade Renascença também não será mais gripal. Aqueles que tinham como referência a UBS do Mafrense passam a ser atendidos pela UBS Poty Velho. Já no caso do Portal da Alegria, a referência passa a ser a UBS da Vila Irmã Dulce”, explica.

Ainda segundo o diretor, a estratégia de retorno das UBS será paulatina e adaptada à medida que o número de casos continue em processo de diminuição, sempre acompanhando a evolução da Covid-19 na capital. “Garantimos assim acesso aos outros serviços da Atenção Básica sem deixar de nos preocupar com o novo coronavírus, pois a pandemia ainda não acabou”, ressalta Kledson Batista.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela segunda vez

Teresina ficou, pela segunda vez, sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo, 20. O levantamento aponta 111 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 29.966 casos e 984 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 13.064 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina teve isolamento social de 46,5% após flexibilização das atividades aos domingos

Com a flexibilização das medidas restritivas para as atividades econômicas e sociais aos domingos, Teresina registrou índice de isolamento social de 46,5% ontem (20) e ocupou o nono lugar no ranking das capitais do país. A flexibilização já tinha sido iniciada aos sábados e agora se estende por todo o final de semana, respeitando os protocolos de prevenção da disseminação do novo coronavírus.

“Tivemos um retorno tranquilo. Muito embora a abertura já tenha sido formalmente feita, houve pouca circulação na cidade. Não houve uma retomada brusca do domingo. É esperado que, com o passar dos domingos, as taxas de isolamento voltem gradativamente ao normal”, destaca o prefeito Firmino Filho.

Os dados da startup InLoco, que computa os números através do georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o país, apontam que em comparação com domingo anterior (13), que registrou índice de 50,1%, houve uma diminuição de 3,6% no isolamento da cidade. O Piauí, com taxa de 44,89%, ficou em décimo lugar entre os estados.

O levantamento destaca ainda o índice de isolamento social por regiões da cidade. No domingo, a região com a melhor taxa foi a Sul (47,05%), em seguida a Centro-Norte (46,98%), em terceiro a Leste (46,89%) e por último a Sudeste (42,98%). Entre os bairros, os que mais cumpriram o isolamento social foram Aeroporto (60,40%), Ininga (54,00%), Centro (52,58%), Angélica (52,40%) e Novo Uruguai (52,25%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais de pessoas que ficaram em casa foram Novo Horizonte (36,00%), São Sebastião (38,95%), Nova Brasília (39,10%), Cidade Jardim (39,70%) e Extrema (39,90%).

Com os resultados das pesquisas sorológicas mais recentes indicando uma estabilização e queda nos casos de coronavírus na capital, inclusive com a redução das internações hospitalares, a Prefeitura de Teresina também ampliou os horários para o funcionamento dos serviços de saúde e o número de pessoas nas celebrações presenciais em templos religiosos.

Agora, os atendimentos eletivos dos serviços de saúde humana ambulatoriais passam a funcionar, de segunda-feira a sábado, de acordo com a administração de cada estabelecimento, nos horários de 7h às 18h, no setor público, e de 8h as 18h, no setor privado. Além disso, as atividades religiosas tiveram a participação nas celebrações presenciais ampliada para 50% da capacidade física da igreja ou templo religioso, considerando pessoas sentadas. Todas as atividades devem respeitar o distanciamento de 2 metros entre as pessoas.

Reforma da escola municipal 15 de outubro está em licitação e unidade passará a ser modelo sustentável

Já está em licitação a reforma de uma das escolas municipais mais tradicionais de Teresina. A Escola Municipal Ambiental 15 de outubro fica localizada ao lado do Parque da Cidade, na zona Norte, e vai ganhar um prédio totalmente novo. Para construir na área de preservação ambiental, a Prefeitura de Teresina precisou de um projeto inovador, totalmente sustentável e moderno, que promete ser referência na capital.

A estrutura da unidade de ensino estava comprometida pelas raízes das árvores centenárias existentes no local, por isso os alunos foram remanejados para outra escola na região, enquanto especialistas projetavam a reforma total. O investimento será de aproximadamente R$ 18 milhões.

Quando pronta, a nova sede vai abrigar cerca de 980 alunos do 1º ao 9º ano em tempo integral. São 300 a mais do que no prédio anterior. Serão 13 salas de aulas climatizadas, passarelas adaptadas e uma quadra poliesportiva completa, tudo cercado pela reserva ambiental. Outra novidade é a infraestrutura preparada para captação da água da chuva, de acordo com o modelo sustentável.

“É uma escola nova, confortável, segura e que pode ensinar na prática a importância dos cuidados com o meio ambiente. Agora está em licitação e em breve começaremos a construir. Sem dúvidas, um enorme ganho para a cidade”, anuncia a secretária municipal de Educação Kátia Dantas.

Teresina registra isolamento social de 37,6% no sábado

Teresina registrou, no sábado (19), um índice de isolamento social de 37,6%, segundo levantamento da startup InLoco, ocupando a nona posição entre as capitais do país. Com a queda no número de casos da Covid-19 na capital, a Prefeitura de Teresina passou a flexibilixar as medidas restritivas aos sábados, o que ajuda a explicar a queda nos índices.

O levantamento diário da startup InLoco, feito por meio de georeferencimento, também mostra como ficou o isolamento social por regiões da cidade. E, no sábado, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a região Centro-Norte, com 37,69%; seguida da região Sul, com 37,47%; da região Leste, com 36,92%, e da região Sudeste, com 36,86%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que o isolamento social foi maior no Cabral, Ininga, Parque Poti, São João e Monte Verde. Na outra ponta da tabela, quem menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a população dos bairros Parque Brasil, Árvores Verdes, Morros, Nova Brasília e Vila São Francisco.

Apesar da retomada gradual das atividades econômicas e sociais em Teresina, é importante que a população saia de casa apenas em casos de extrema necessidade e tomando todos os cuidados necessários para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Apesar de apresentar queda, os dados mostram que o vírus ainda circula na cidade. O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou no sábado (19) mais 110 casos de Covid-19, além de seis mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 29.855 casos, 984 óbitos e 13.060 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

Teresina registra mais 4 óbitos por Covid-19 e 212 casos confirmados da doença 

Na sexta -feira(18), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de quatro pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina. Houve ainda mais 212 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza um total de 978 óbitos, 29.745 infectados pelo novo Coronavírus e 13.060 recuperados da Covid-19.

A FMS esclarece que os quatro óbitos ocorreram entre os dias 16 e 18 de setembro e foram computados no sistema de notificação nesta sexta-feira (18). Desse total, duas vítimas eram do sexo masculino e todas tinham doenças crônicas, como diabetes, asma, doença cardíaca, renal, hepática e neurológica. Essas pessoas residiam nos bairros São Pedro (86 anos), Angelim (43 anos), Saci (80 anos) e Parque Ideal (66 anos de idade).

A coordenadora do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Weslany Santana, lamentou os óbitos e alertou que todos devem seguir as recomendações de higiene e de distanciamento social para evitar a proliferação do Coronavírus. “A estatística local mostra que mais de 80% das pessoas que morrem com Covid-19 têm doenças crônicas e são idosos, mas há registro também de cidadãos sem comorbidades e jovens que são fatalmente afetados pelo vírus”, diz.