Veículos cadastrados pela Strans atenderão trabalhadores de serviços essenciais no feriado desta sexta-feira (22)

Os ônibus e vans cadastrados pela Superintendência Municipal Transportes e Trânsito (Strans) permanecerão disponíveis aos usuários do transporte coletivo que atuam nos serviços essenciais durante o feriado do Dia da Nossa Senhora da Conceição, que acontece nesta sexta-feira (22). Em virtude da pandemia da Covid-19, o feriado celebrado no dia 08 de dezembro, foi antecipado.

Os 54 veículos cadastrados no início do mês de maio pela Strans vêm garantindo o atendimento aos usuários, mesmo com a paralisação do transporte público pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro).

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, explica que o cadastro foi uma medida de planejamento dentro da logística de funcionamento do transporte público. “Esses veículos foram cadastrados para atender a população nos momentos de maiores necessidades e reforços. Neste contexto de paralisação, eles têm sido fundamentais para garantir o atendimento aos usuários de serviços essenciais da cidade”, pontua.

Prefeito se reúne com atacadistas e reforça importância da testagem nos trabalhadores

Em reunião por videoconferência com representantes da Associação Piauiense de Atacadistas e Distribuidores (APAD) nesta quarta-feira (20), o prefeito Firmino Filho reforçou a importância do Decreto Nº19.73, que determina a realização de testes de diagnósticos para Covid-19 em trabalhadores dos serviços essenciais, e se comprometeu em prorrogar o prazo para testagem.

Baseado nos resultados das pesquisas sorológicas, na ocupação de leitos e nos números oficiais de infectados e óbitos de Covid-19 em Teresina, o gestor municipal elencou que o objetivo principal da medida é evitar o crescimento explosivo da doença na cidade, que está em período de ascensão. Segundo a quinta etapa da pesquisa realizada pela Prefeitura, em parceria com o Instituto Opinar, 32.691 pessoas devem estar infectadas.

“Quantos mais testes fizermos e isolarmos os positivos, mais rápido vamos voltar para a atividade econômica, o que vai beneficiar todos nós. Mas precisamos ter a certeza que iremos retornar para um campo seguro. Não podemos ser irresponsáveis com a vida de mais de 860 mil pessoas. Por isso, para voltar a vida normal, temos que fazer o dever de casa, que é reduzir o contágio”, destacou o prefeito.

Durante a conversa, os representantes do setor atacadista tiraram dúvidas sobre alguns aspectos do decreto e explanaram suas dificuldades com relação a compra, custos e operacionalização dos testes. “Alguns testes que estão disponíveis não tem a qualidade ideal e, os custos para cada um de nós é elevado, considerando o momento que estamos vivendo”, disse o empresário Emmanuel Filho.

Em resposta, o prefeito destacou que os empresários devem considerar a relação custo benefício existente na medida de enfrentamento ao coronavírus. “Toda receita tem um custo correspondente. A decisão do empresário sempre deve ser baseada se esse custo vai compensar. Estamos pedindo ao setor privado que se faça um teste mensal para facilitar o nosso retorno. Se continuarmos nesse bom caminho, ampliando a testagem e isolando os casos positivos da doença, vamos sair mais rápido que os outros e a vida vai voltar ao novo normal”, acrescentou.

O prefeito frisou ainda que só pode haver a reabertura da economia quando à taxa de propagação do vírus, denominado de R0 (R-zero) for menor ou igual a um, e no momento esse índice em Teresina cidade está em 1,62%. “Se soubéssemos quem são as 32 mil pessoas infectadas, isolaríamos elas e a doença reduziria em 14 dias, mas como temos informação suficiente sobre quem está positivado, não há como ter um controle da doença”, completou.

Até o momento, de acordo com último boletim epidemiológico de Covid-19, Teresina tem 1.504 pessoas com teste positivo e 45 mortes causadas pelo novo Coronavírus. Os dados são da Fundação Municipal de Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde do Estado (Sesapi).

Transporte público é suspenso e atenderá apenas trabalhadores de serviços essenciais a partir desta segunda (04)

A partir desta segunda-feira (04) o transporte público da capital está suspenso e será implantando um novo sistema para atender, exclusivamente, os trabalhadores dos serviços essenciais que possuam o cartão eletrônico. Não será aceito, em nenhum caso, pagamento da passagem em dinheiro.

Cerca de 17 mil pessoas continuavam usando o transporte público diariamente, entre elas usuários que não integravam os serviços considerados essenciais, conforme mostrou pesquisa realizada pela Prefeitura. Com a nova determinação, os terminais de integração também serão totalmente fechados. A decisão foi tomada para garantir a separação de usuários de acordo com cada zona da cidade, diminuindo o risco de propagação do novo coronavírus.

O Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina) fará o controle sobre a recarga dos cartões eletrônicos, que será feita apenas para quem comprovar que está atuando nos serviços essenciais. Assim, o sistema atenderá somente os trabalhadores que estão atuando na linha de frente durante a pandemia.

A integração poderá ser feita em qualquer ponto de cruzamento das linhas, como o centro da cidade e as avenidas João XXIII e Frei Serafim. Da mesma forma que funcionava antes, a troca de ônibus deve ser feita em um prazo máximo de duas horas.

Nos últimos 15 dias o número de pessoas usando o transporte público voltou a crescer, mesmo após as medidas para reduzir a circulação de usuários. “O transporte público sempre foi um motivo de preocupação, pois é um grande ponto de aglomeração de pessoas. A suspensão do passe livre para o idoso e do subsídio para os estudantes tiveram efeito imediato, mas como a demanda voltou a crescer, foi necessário adotar medidas mais duras”, ressaltou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Ele informou ainda que a Strans também vai dar continuidade ao cadastro de vans e ônibus na sede do órgão na próxima segunda-feira (04), das 8h às 12h, para complementar a frota, caso haja necessidade. “Esses veículos podem ajudar a atender os trabalhadores caso a frota disponibilizada não seja suficiente”, destaca.

A suspensão do transporte público da capital foi uma decisão do prefeito Firmino Filho anunciada na última sexta-feira, após avaliar que os índices de isolamento social na capital não têm sido satisfatórios. Na última quinta-feira apenas 43% das pessoas cumpriram a orientação de ficar em casa. Enquanto isso, Teresina vem registrando aumento no número de casos da doença. Neste sábado (02) o número já chegou a 458 pacientes infectados e 14 óbitos.

As medidas não têm prazo de validade, devendo ser mantidas enquanto durar o estado de calamidade pública em saúde na capital.