Transporte público em Teresina retoma seu funcionamento nos próximos sábados

O transporte público de Teresina retomará seu funcionamento aos sábados pelos próximos dois finais de semana, 29 de agosto e 05 de setembro, com 70% da frota que está em atividade. Aos domingos, a circulação dos ônibus seguirá suspensa. A medida tem como objetivo atender a demanda de usuários que passarão a trabalhar também nos finais de semana após a flexibilização de alguns setores, conforme o decreto 20.027, publicado pela Prefeitura na última semana.

“É importante frisar que as restrições continuam no domingo. Portanto, o serviço segue suspenso nos próximos dias 30 de agosto e 06 de setembro”, esclarece o gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Weldon Bandeira.

O transporte coletivo da capital seguirá com as determinações de reforço nas viagens com aumento de até 40% nos horários de pico. Segundo o decreto 20.027, os ônibus só podem circular com o quantitativo de passageiros sentados. As operadoras que desrespeitarem as determinações estarão sujeitas às sanções legais previstas em contrato.

A fiscalização do cumprimento dos decretos é de responsabilidade da Guarda Civil Municipal, Vigilância Sanitária Municipal com o apoio da Strans, Polícias Militar e Civil e da Secretaria de Transportes (Setrans/PI).

Transporte público é suspenso no final de semana e retoma na segunda com aumento da frota

Ascom/Strans

A partir de segunda-feira (24), a circulação dos ônibus do transporte público será retomada com aumento da frota e limitação no número de passageiros por veículo. Neste final de semana, com a continuidade das restrições para o funcionamento das atividades econômicas, o serviço será suspenso com objetivo de reduzir a disseminação do coronavírus em Teresina.

 O novo decreto publicado pela Prefeitura estabelece que os ônibus só poderão circular com o quantitativo de passageiros sentados, o que será controlado em cada viagem por motoristas e cobradores. Além disso, também foi estabelecido que as empresas que operam o sistema de transporte público devem aumentar a frota de veículos em circulação.

 A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), emitirá a ordem de serviço ainda nesta sexta-feira (21), para que os consórcios se adequem às determinações e estabeleçam novos quadros de horário. “A partir de segunda-feira, os usuários do transporte público poderão circular com mais tranquilidade e segurança. Mas precisamos da colaboração de todos nessa nova etapa para que não haja aglomerações e que só embarquem somente em veículos com disponibilidade de vagas”, ressalta o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

 O gerente de planejamento da Strans, Denilson Guerra, explica que a partir da ordem de serviço, as operadoras deverão se adequar e apresentar um novo quadro de horário, com mais veículos disponíveis. “A partir do retorno das operadoras, poderemos divulgar os novos quadros de horários e o aumento da frota em números. Nesta segunda-feira, os usuários já poderão perceber as diferenças e terão percursos mais seguros e tranquilos”, garante o gerente.

 Os fiscais de transporte da Strans contarão com o apoio da Guarda Civil Municipal durante as fiscalizações. Quem descumprir as determinações, estará sujeito à aplicação de multas.

Prefeitura faz pesquisa sobre qualidade do transporte público

O projeto Observatório do Transporte, da Prefeitura de Teresina, está em sua primeira fase, com a conclusão de um diagnóstico do transporte público coletivo urbano em Teresina. Após esta primeira etapa, com o levantamento dos principais problemas vivenciados na cidade, foi elaborado um questionário online para que os usuários falem das suas experiências e apontem quais desafios devem ser considerados prioritários.

A pesquisa será feita através de um questionário online, que pode ser acessado através do link http://bit.ly/questionarioteresina e conta com questões para identificar o perfil do usuário de ônibus, a sua avalição do sistema Inthegra e a percepção sobre o uso do transporte em meio à pandemia de Covid-19.

Por último o usuário irá apontar, por ordem de importância, os principais problemas do transporte público em Teresina, identificados na primeira etapa do diagnóstico. Esta primeira etapa foi feita através de análise do funcionamento do sistema e entrevistas com gestores públicos, empresários, funcionários e representantes dos usuários. Os problemas foram divididos nas categorias qualidade; monitoramento e planejamento; e operação, e envolvem questões como pontualidade, conforto, segurança, etc.

“O diagnóstico mostrou quais são os principais pontos do transporte público em Teresina que precisam ser melhorados. Depois fizemos um workshop com membros da administração pública, da sociedade civil e de acadêmicos relacionados à mobilidade, para discutir com eles quais destes problemas são prioritários. Agora estamos levando este debate à toda a população através do questionário online”, explica Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da secretaria de planejamento, responsável pelo projeto.

“O transporte público e a mobilidade urbana são desafios enfrentados por toda cidade de médio ou grande porte no Brasil, que se tornaram ainda mais complexos em um momento de pandemia. A Prefeitura trabalha para ofertar o melhor serviço possível, e através deste questionário irá ouvir a população para entender os seus anseios encontrar as melhores soluções”, afirma o secretário de planejamento e coordenação, José João Braga.

Observatório da Mobilidade

O Observatório da Mobilidade é um projeto da Prefeitura de Teresina que foi selecionado para receber um financiamento de €500 mil euros da Agência Francesa de Desenvolvimento. A iniciativa foi uma das 16 escolhidas do programa Euroclima+, que financia projetos de desenvolvimento sustentável na América Latina. No Brasil, apenas Teresina e Santos foram aprovadas.

O projeto visa desenvolver uma plataforma para gerar e disponibilizar indicadores do transporte público, tornando-o mais transparente e também mais eficiente, através do uso dessas informações para organizar melhor a operação do sistema.

Strans monitora transportes públicos em Teresina para evitar aglomerações

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) tem monitorado diariamente, por meio da bilhetagem eletrônica, a quantidade de passageiros que utiliza o transporte público em Teresina com o objetivo de evitar aglomeração nos ônibus que circulam na capital. Na segunda-feira (27), quando teve início mais uma etapa da reabertura das atividades na cidade, 12 mil passageiros usaram o serviço, quantidade ainda abaixo da capacidade atual, que é de 18 mil usuários.

Segundo as análises sobre o uso do serviço, tem sido registrada uma elevação de cerca de 2 mil passageiros a cada semana em relação à anterior. O levantamento de três segundas-feiras seguidas mostram que no dia 13 de julho teve registro de 8 mil passageiros, no dia 20 foram 10 mil usuários e, na última segunda-feira (27), chegou a 12 mil. A frota em circulação é de 85 ônibus e 54 veículos cadastrados pelas Strans, o que tem sido suficiente para suprir, com segurança, a atual demanda.

O gestor da Strans, Weldon Bandeira, afirma que o monitoramento permite fazer ajustes quando forem necessários. “O serviço de transportes de passageiros continua sendo prestado conforme determinou o Ministério Público do Trabalho para esse período da greve dos motoristas. Os ajustes que forem necessários podem ser implementados de acordo com a demanda, seguindo o levantamento feito com a análise dos dados sobre aumento de passageiros”, afirma. Ele acrescenta que a Strans tem adotado todos os protocolos em relação às ações de limpeza e sanitização dos veículos como forma de combater a Covid-19.

Transporte público em Teresina funcionará com 70% da frota nesta sexta (31)

Ascom/Strans

Nesta sexta-feira (31) a frota de ônibus circulando na capital será a mesma dos outros dias úteis, com 70% nos horários de pico e de 30% da frota no período de entrepico. No sábado (1) e domingo (2) o serviço será suspenso. Teresina continua com o lockdown parcial aos finais de semana conforme o decreto municipal 19.945, de 27 de julho, que dispõe sobre as medidas de isolamento social mais rígidas para os dias 01, 02, 08 e 09 de agosto.

Essa intensificação de medidas tem contribuído para reduzir a circulação de pessoas e é uma forte estratégia de combate à contaminação pela Covid-19. Os dados apontam que nos finais de semana aumentam os índices de isolamento social. Na sexta (24) a taxa foi de 41,80%, no sábado (25) chegou a 52% e no domingo (27) subiu para 54,9%. No final de semana anterior o índice registrado na sexta (17) foi de 38,2%, no sábado (18) de 49% e no domingo (19) subiu para 55,5%.

Para Weldon Bandeira, gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), esse novo decreto é necessário e vai contribuir mais com o isolamento social. “As pesquisas realizadas indicam que já está reduzindo os índices de transmissibilidade da Covid-19 em nossa cidade. Pedimos que as pessoas contribuam e se esforcem para elevarmos ainda mais esses índices de isolamento, só saindo de casa para atividades extremamente essenciais”, conclama o superintendente.

Passageiros podem fazer integração entre zonas em um prazo de duas horas

Ascom/Strans

As operações de integração permanecem ativas mesmo sem o funcionamento dos terminais durante a pandemia da Covid-19. Os passageiros podem fazer a troca de ônibus de zonas diferentes no prazo de duas horas em qualquer ponto da cidade com itinerários coincidentes. Com a retomada do transporte público de Teresina no início do mês de julho, os serviços voltaram de forma reduzida com 70% da frota nos horários de pico, 6h às 9h e 17h às 19h, e 30% nos demais horários.

O gerente de planejamento da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Denilson Guerra, esclarece que a integração só é possível entre zonas diferentes e com a utilização do cartão eletrônico. “A integração está disponível desde a retomada da circulação dos ônibus e independe do funcionamento dos terminais. É importante que o passageiro tenha em mãos o cartão eletrônico e que a integração seja feita com linhas de zonas diferentes”, enfatiza.

O gerente ressalta, ainda, que a integração pode ser feita em qualquer zona da cidade, desde que seja em um ponto com itinerários coincidentes das linhas. “Por exemplo, se você vem da zona Leste e quer integrar com a zona Sudeste, você pode integrar em um ponto de itinerário coincidente, como a Avenida João XXIII. O mesmo vale para todos os demais abrigos de passageiros e estações que recebem linhas de regiões diferentes”, explica.

Enquanto durar a pandemia, a determinação da Strans é que a lotação dos ônibus não passe de 45 passageiros, sendo 30 sentadas e 15 em pé. O órgão tem recomendado aos passageiros que façam fila mantendo o distanciamento, evitando qualquer tipo de aglomeração. A Prefeitura de Teresina também tem realizado a desinfecção das paradas finais e nas garagens ao final de cada turno, além da verificação da temperatura dos profissionais e disponibilização de álcool em gel e máscaras para os operadores.

 

Teresina terá frota de ônibus de 30% nesta sexta (17)

Ascom/Strans

Nesta sexta-feira (17) haverá redução para 30% da frota de transporte público em Teresina. No sábado (18) e no domingo (19) o serviço será suspenso. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informa que essa determinação é semelhante a que ocorreu no último final de semana e que contribuiu para o registro de melhores índices de isolamento social com 42,7% na sexta; 51,8% no sábado e de 55,7% no domingo.

Essas alterações no funcionamento do serviço de transporte público ocorrem em consideração ao cumprimento do Decreto Municipal 19.890 de 6 de julho, que trata sobre a intensificação de medidas de isolamento social mais rigorosas nas sextas, sábados e domingos deste mês de julho. Essa é uma das formas de combater a Covid-19.

O gestor da Strans, Weldon Bandeira, analisa que essas estratégias no funcionamento do transporte público contribuem para melhorar o isolamento. “Ficamos satisfeitos com os índices alcançados no final de semana passado, mesmo não sendo os ideais. Dessa forma, com todos contribuindo, sairemos mais rápido desse tempo de pandemia”, diz.

Conforme o decreto, existe restrição de serviços nas sextas-feiras. É permitido o funcionamento apenas de farmácias e drogarias, mercados, supermercados, bancos, loterias, serviços de saúde, segurança e vigilância, delivery exclusivo para entrega de produtos de alimentação pronta, comunicação e situações comprovadas de urgência e emergência.

Também conforme o decreto, nos sábados e domingos só funcionam farmácias e drogarias, serviços de saúde, segurança e vigilância, delivery exclusivo para alimentação pronta, comunicação, e em situações de comprovada urgência e emergência.

Prefeitura intensifica medidas de segurança e higiene no transporte público

Ascom/Strans

O transporte público de Teresina voltou a funcionar na última quarta-feira. Para garantir a segurança dos usuários do serviço nesse momento de pandemia do novo Coronavírus, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) tem cumprido as determinações que constam no Plano de Segurança Sanitária e Contenção da Covid 19 relacionado aos transportes e motoristas.

A higienização nas paradas finais e no final de cada turno nas garagens são medidas que já vêm sendo executadas na cidade. Além disso, é verificada a temperatura dos profissionais, bem como disponibilizado álcool em gel e ainda é exigido o uso da máscara facial. A Strans recomenda também que, para uso do transporte público, seja feita fila mantendo o distanciamento para evitar qualquer tipo de aglomeração e forma de contágio pela Covid-19.

“Essas medidas passam a ser intensificadas com o retorno do funcionamento do transporte público. É importante também uma conscientização por parte da população para que mantenha o hábito de higienizar as mãos, antes e depois de entrar no ônibus, por exemplo, já que é uma boa forma de prevenir a contaminação, e ainda usar máscara. Todos temos que fazer a nossa parte para que possamos nos proteger e assim evitar o contágio pelo vírus”, afirma Weldon Bandeira, gestor da Strans.

Como parte da luta contra o Coronavírus, a Prefeitura de Teresina tem realizado também a desinfecção de todos os terminais, estações de embarque, paradas de transporte coletivo. “Essa ação deve ser feita com regularidade, enquanto durar a pandemia”, destaca Weldon.

Nos locais públicos, as ações de sanitização são feitas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh). Essa sanitização é feita com a pulverização de solução de água com hipoclorito de sódio, por meio de bombas costais e caminhões pipas e fumaceiros.

O superintendente também faz um apelo para que os taxistas, mototaxistas e demais profissionais também façam a sua parte nessa luta contra a Covid-19. “É importante que esses profissionais que são informais também façam o que recomendam as organizações de saúde quanto à prevenção e aos cuidados no combate ao Coronavírus”, ressalta.

Transporte público de Teresina volta a funcionar na terça com frota reduzida

O transporte público de Teresina voltará a funcionar a partir da próxima terça-feira, dia 7, com 70% da frota de ônibus circulando nos horários de pico, ou seja, de 6h às 9h e de 16h às 19h horas. Nos demais horários, a frota será reduzida em 30%. O serviço será retomado após intermediação do Ministério Público do Trabalho para garantir o fim da greve dos motoristas e cobradores, que durou mais de 50 dias.

Com o objetivo de evitar aglomerações, o serviço volta a funcionar com restrições na primeira fase da retomada das atividades econômicas. De acordo com a Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) todos os terminais permanecerão fechados e o atendimento será feito com percursos diretos entre os bairros e o Centro da cidade.

Para evitar o aumento na circulação de pessoas nesta primeira etapa, Strans também vai manter suspensos o passe do estudantil e a gratuidade dos idosos. “O fluxo de passageiros será monitorado constantemente. Em caso de necessidade de ampliação da demanda para os serviços autorizados a funcionar, as ordens de serviços poderão ser revistas, aumentando a quantidade de ônibus em circulação”, explicou o superintendente da Strans, Weldon Alves, ressaltando que, desde o início da pandemia, o transporte público da capital vinha atendendo cerca de 10 mil pessoas diariamente.

A Strans vai garantir também a sanitização diária de todos os veículos, estações de embarque e desembarque de passageiros, além das paradas de ônibus abertas de todas as zonas da cidade. Outra medida será a disponibilização de álcool em gel para todos os operadores dos veículos. A todos os passageiros será exigido o uso de máscaras dentro dos veículos e dos equipamentos públicos destinados ao transporte coletivo.

“O transporte coletivo no Brasil necessita de novas fontes de financiamento”, diz Firmino em videoconferência

O prefeito Firmino Filho participou, na tarde desta quarta-feira (20), de videoconferência na qual foram debatidas soluções para o transporte público e mobilidade urbana durante o enfrentamento da crise causada pela pandemia do coronavírus. A reunião virtual contou com a participação de prefeitos, secretários, deputados, senadores e do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Jorge da Costa.

Umas das questões abordadas durante a reunião foi a MP 936/2020, enviada à Câmara dos Deputados, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, com aplicação durante o estado de calamidade pública, bem como a Emenda 26, que propõe a criação do Programa Emergencial Transporte Social, o qual consiste na aquisição de créditos eletrônicos de transporte (passagens) pelo Governo Federal que poderão ser destinados aos programas sociais do Governo para utilização futura dos seus beneficiários.

Segundo o prefeito Firmino Filho, se faz necessária uma discussão profunda para reinventar o transporte coletivo no Brasil, com novas fontes de financiamento.  “O transporte coletivo vive uma crise secular. Os municípios não têm fonte de subsídios para manter o transporte coletivo e as cidades estão ficando cada vez mais estranguladas pelo transporte individual. Este é um setor que está definhando e que chegamos ao fundo do poço”, disse Firmino.

Para o gestor teresinense, essa é a oportunidade para fazer uma reengenharia do setor. “O transporte coletivo vai continuar sendo deficiente por um tempo até se reposicionar e se reinventar. Precisamos de uma discussão profunda para reinventar o transporte coletivo no Brasil, com novas tecnologias, novas fontes de financiamento, para construir um novo transporte coletivo a partir dessa crise. Precisamos dar um salto qualitativo também no transporte coletivo para que possamos ter mais qualidade de vida nas cidades”, destacou o prefeito.

De acordo com Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, a questão do transporte público é um problema emergencial, mas ao mesmo tempo também um problema de longo prazo. “As soluções de mobilidade urbana são fundamentais para organizar as cidades. Entendemos, portanto, que o transporte público é um problema sério e urgente. Mas, precisamos transformar isso em uma oportunidade. E isso passa por melhorar o marco regulatório e como as concessões são feitas no setor, financiamento, entre outras coisas. Temos que trabalhar nessas soluções e buscar alternativas criativas, afirmou.

Estavam presentes também na reunião virtual Diogo Mac Cord, secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia; Pedro Maciel Capeluppi, secretário-adjunto de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia, Jeronimo Goergem (PP – RS), deputado federal, autor da Emenda 26 da MP 936/2020; Nelsinho Trad (PSD – MS), senador, ex-prefeito de Campo Grande; Rodrigo Tortoriello, presidente do Fórum de Secretários Municipais de Mobilidade Urbana (Secretário de Porto Alegre/RS); Fábio Ney Damasceno, secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura – Governo do Estado do Espírito Santo; e membros da Diretoria Executiva da NTU (Otávio Cunha, Marcos Bicalho e André Dantas).