Quatro Unidades Básicas Covid voltam a atender casos gerais de saúde

Quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina, que antes atendiam exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, agora passarão a atender casos gerais de saúde. São as UBS’s dos bairros Mafrense, Santa Isabel, Portal de Alegria e Renascença, que foram destacadas para o atendimento de síndromes gripais e voltarão a cobrir demandas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Isso acontece graças à diminuição dos casos de Covid-19 em Teresina, o que levou a Fundação Municipal de Saúde (FMS) a traçar uma nova estratégia de reorganização da Atenção Básica em saúde na capital.

As quatro unidades voltarão a oferecer consultas de clínica geral, pediatria, pré-natal e a fazer acompanhamento de doenças como hipertensão, diabetes, hanseníase e tuberculose em suas regiões de cobertura. Além disso, ofertarão serviços como vacina, coleta de exames, curativos e entrega de medicamentos, entre outros. No entanto, elas seguem com o mesmo horário de atendimento, todos os dias da semana das 7h às 19h.

Com isso, Teresina segue com 22 UBS exclusivas para receber casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, garante que, mesmo com a reorganização das unidades, os pacientes continuarão sendo assistidos. “A UBS do Mafrense já foi destacada para voltar a atender casos diversos em saúde. Amanhã, 23, é a vez das unidades Santa Isabel e Portal da Alegria. Na segunda-feira, 28, a unidade Renascença também não será mais gripal. Aqueles que tinham como referência a UBS do Mafrense passam a ser atendidos pela UBS Poty Velho. Já no caso do Portal da Alegria, a referência passa a ser a UBS da Vila Irmã Dulce”, explica.

Ainda segundo o diretor, a estratégia de retorno das UBS será paulatina e adaptada à medida que o número de casos continue em processo de diminuição, sempre acompanhando a evolução da Covid-19 na capital. “Garantimos assim acesso aos outros serviços da Atenção Básica sem deixar de nos preocupar com o novo coronavírus, pois a pandemia ainda não acabou”, ressalta Kledson Batista.

Prefeito autoriza início da urbanização das hortas na Avenida Noé Mendes

Fotos: Rômulo Piauilino

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, assinou nesta quarta-feira, 12, a ordem de serviço que autoriza o início das obras de requalificação dos 4,5km entorno das hortas comunitárias que ficam ao redor da Avenida Noé Mendes. Na oportunidade, o gestor, acompanhado do superintendente de Desenvolvimento Urbano Sudeste, Isaac Meneses, visitou algumas das obras que estão sendo retomadas na zona Sudeste da capital.

O projeto de requalificação das hortas comunitárias prevê a criação de um parque linear ao longo de toda a avenida, visando a valorização não só das hortas, mas também a qualidade do meio ambiente e a mobilidade de pedestres e ciclistas. Cerca de R$ 11 milhões serão investidos no local, oriundos de empréstimo com o Banco do Brasil e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), com contrapartida do município.

As obras  da horta são divididas em trechos e iniciam com a construção de canteiros na seção que compreende desde a Rua Carlotinha Brito até a Rua Camilo Filho. “A área é composta por seis trechos, divididos em duas licitações. A primeira, que já está aprovada, corresponde aos trechos 4, 5 e 6. A obra vai iniciar no trecho 4, onde atualmente não tem horticultores trabalhando. Já nos trechos 5 e 6 estamos fazendo uma parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) para remanejamento dos produtores para um outro local, onde possam continuar trabalhando durante o andamento das obras”, explicou o prefeito.  A segunda licitação para início das obras dos trechos 1, 2 e 3 já foi concluída e está em fase de análise na Codevasf.

Foram visitados sete pontos da região que estão recebendo investimentos. São projetos em diversas áreas, como infraestrutura, mobilidade urbana, saúde e lazer. “Visitamos várias obras da região. São projetos importantes não apenas do ponto de vista social, mas que também se mostram inovadoras em sua metodologia construtiva”, destacou o superintendente de Desenvolvimento Urbano Sudeste, Isaac Meneses.

Os gestores também visitaram as obras de construção da sede provisória para os permissionários do Mercado do Renascença II, que recebe investimentos em torno de R$ 3,6 milhões da Prefeitura, com a reforma geral prevista para início ainda neste ano. Antes da reforma, a SDU está construindo um espaço para remanejamento dos trabalhadores do mercado, que poderão continuar com as atividades comerciais durante o período da obra. O espaço já está em fase de conclusão, com inauguração prevista para o final de agosto.

A zona Sudeste recebe ainda serviços e obras nas áreas de Saúde e Educação. No bairro Gurupi  está sendo construído o primeiro Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Teresina, que vai disponibilizar atendimento especializado e serviços de diagnóstico. No bairro Porto Rico está sendo construída uma nova Unidade Básica de Saúde (UBS). No Dirceu I diversas ruas estão sendo asfaltadas. No Loteamento Manoel Evangelista, está em fase final de construção um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), que funcionará em tempo integral.

Número de atendimentos nas UBSs de Teresina cresceu 74% em quatro meses

Foto: Renato Bezerra

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina registraram um aumento de 74% no número de atendimentos. Foram 174.008 pessoas atendidas no mês passado, enquanto que em abril foram verificados 44.525 atendimentos na Atenção Básica. Com relação a casos de pessoas com suspeita de terem contraído o novo coronavírus, o número foi quase 10 vezes maior, tendo passado de 10.282 atendimentos no mês de abril para 98.849 em julho.

“Durante a pandemia o serviço foi adaptado para atender os diversos problemas de saúde da população. Teresina tem 90 UBS, sendo que 26 delas foram remanejadas para atender exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, com seus dias e horários de funcionamento estendidos. Agora, o atendimento é de domingo a domingo, de 7h às 19h”, informa Kledson Batista, diretor de Atenção Básica da FMS.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus até o dia 5 de agosto foram realizados 58.984 testes rápidos nas Unidades Básicas exclusivas para atendimento Covid-19. Deste total, 29% dos resultados foram positivos e 71% negativos para o vírus. As equipes de saúde da Atenção Básica realizaram de março até o momento, 22.828 buscas ativas de pessoas que tem tiveram contato com infectados.

Há ainda 64 UBS que atendem casos de saúde que não sejam síndromes gripais, ofertando consulta médica e de enfermagem, além de serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos. Essas unidades também registraram um aumento nesse tipo de atendimento: foram 34.176 em abril e 73.915 em julho deste ano. “As Equipes de Saúde da Família também continuam atendendo os diversos problemas de saúde da comunidade”, ressalta o diretor.

Esta semana houve também o retorno da realização do exame preventivo do colo de útero nas UBS, também conhecido como Papanicolau. “O procedimento detecta infecções e alterações nas células do colo do útero e havia sido suspenso em decorrência da pandemia”, lembra Kledson Batista.

UBS não-gripais contam com termômetro sem contato para aferição de temperatura dos usuários

Foto: Ascom FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está investindo na segurança das 64 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que estão atendendo demandas de saúde não relacionadas à Covid-19. Além das medidas de higienização, elas contam agora com termômetros sem contato para aferir a temperatura de todas as pessoas que vão a esses locais.

Os termômetros usam tecnologia de raios infravermelhos, que permitem aferição à distância dos pacientes. “O interessante nesse instrumento é a possibilidade de ver por som ou por cor se a pessoa está com febre: ele vai fazer um alerta sonoro e o display fica vermelho”, explica Kledson Batista, diretor de Atenção Básica da FMS. Caso seja detectada febre, a pessoa será encaminhada para uma das 26 UBS referência para síndromes gripais.

Ele garante que os pacientes podem comparecer normalmente às UBS para as demandas que devem ser atendidas independentemente da situação de pandemia, como a vacinação das crianças. “Estamos realizando sanitizações regulares e também medidas de higienização sistemáticas, através de treinamentos com os profissionais de limpeza e também com a aquisição de materiais”, conta Kledson Batista.

A coordenadora da UBS Porto Alegre, Edilene Leão, comentou sobre mais algumas ações que estão sendo tomadas. “Seguimos os protocolos de distanciamento, medição de temperatura e damos orientações para os usuários. Todos os profissionais usam EPI como touca, máscara, batas e protetor facial. Também mantemos a higienização constante da UBS, com limpeza frequente de todas as superfícies com álcool”, disse a coordenadora.

A população também pode tomar alguns cuidados, como: manter o distanciamento de dois metros das outras pessoas, evitar tocar em superfícies e, caso o faça, lavar as mãos ou usar álcool em gel e fazer o uso de máscaras, que são obrigatória a partir dos dois anos de idade. “Com todos esses cuidados, a população pode procurar as UBS com a garantia de sair de lá com saúde e não infectados com o novo coronavírus”, finaliza Kledson Batista.

 

Exame preventivo do colo do útero é retomado nas Unidades Básicas de Saúde

Ascom/FMS

O exame preventivo do colo do útero, também conhecido como Papanicolau, já está disponível nas 64 Unidades Básicas de Saúde (UBS), administradas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). O procedimento detecta infecções e alterações nas células do colo do útero e havia sido suspenso em decorrência da pandemia, tendo sido retomado nesta segunda-feira (03).

Segundo a coordenadora médica da Atenção Básica da FMS, Fernanda Melo, esse exame é indicado para mulheres com vida sexual ativa e que tenham idade entre 25 e 64 anos. “A recomendação é a repetição do exame a cada três anos, após dois exames normais consecutivos realizados com um intervalo de um ano”.

“É importante lembrar que o Papanicolau é um exame preventivo e detecta lesões precursoras do colo do útero, ou seja, a mulher na faixa etária indicada deve fazê-lo mesmo que não apresente sintomas. Agora, se a mulher apresenta algum sintoma, como corrimento ou secreção vaginal, também deve realizá-lo, independentemente da idade, para viabilizar o seu tratamento”, afirma a médica.

Para realizar o exame, basta a mulher se dirigir à uma UBS mais próxima da sua residência e o ideal é que ela não esteja na fase do ciclo menstrual. “Ela pode fazer o Papanicolau após cinco dias dessa fase. Há outras recomendações como não ter tido relação sexual, mesmo com preservativo, nas últimas 24horas e não ter usado creme vaginal nos últimos três dias”, finaliza Fernanda.

Atualmente, em Teresina, a FMS mantém 26 UBS para atendimento, de forma exclusiva, de pessoas com sintomas gripais e 64 UBS que estão atendendo usuários com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Nestas 64 UBS, há oferta de consulta médica e de enfermagem, além de serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos.

Confira a lista das UBS que oferecem o exame preventivo do colo de útero

Recuperada da Covid-19, paciente envia flores para equipe da UBS Santa Maria da Codipi

A equipe da Unidade Básica de Saúde Santa Maria da Codipi foi surpreendida esta semana com uma entrega de buquês de flores. O presente foi enviado pela paciente Helcia Teixeira como forma de demonstrar gratidão pelos cuidados no atendimento a ela e sua família, que foram acometidos pela Covid-19. A UBS é vinculada à Fundação Municipal de Saúde (FMS).

A microempresária Helcia, de 37 anos, procurou a UBS Santa Maria da Codipi após sentir sintomas como febre e dor de garganta e cabeça. “Primeiro procurei uma unidade particular, onde fiz alguns exames e me disseram que não existia a mínima chance de ser Covid”, relata. Como os sintomas não passavam, Helcia decidiu procurar a UBS, que é uma das 26 unidades referência para síndromes gripais da rede municipal.

A coordenadora Darllyana Mendes relata que, ao chegar na UBS, Helcia passou pelo procedimento padrão de acolhimento, triagem e consulta médica. Fez então o teste de antígeno – novo tipo que pode detectar o vírus ainda na fase inicial da doença – e o resultado foi positivo para o novo coronavírus. “Ela ficou muito abalada, mas procuramos conversar bastante com ela e orientar sobre os cuidados, além de prescrever todos os medicamentos necessários, que foram entregues no mesmo dia”, diz a coordenadora.

“Na hora que recebi o resultado do teste foi uma mistura de emoção, medo e gratidão a Deus. Tenho lúpus e moro com minha avó, uma idosa de 87 anos, e duas crianças. Só conseguia pensar neles, mas graças à equipe da UBS pude descobrir cedo e me cuidar”, conta Helcia. Nos dias seguintes, foi realizada a testagem de seus familiares e agora eles estão sendo acompanhados pelo serviço de teleconsulta da FMS.  “A UBS nos liga todos os dias para saber como estamos e graças a Deus, que colocou pessoas de bom coração no nosso caminho, estamos nos recuperando bem”, disse a paciente.

Helcia relata que teve a ideia de enviar flores depois de refletir sobre o que poderia ter acontecido com ela e a família se não tivesse procurado a unidade de saúde. “Resolvi agradecer a equipe, pois eu sei que não é fácil lidar com pessoas. Tenho plano de saúde, mas não é a primeira vez que vejo que o atendimento na rede pública é melhor do que no privado”.

O gesto de Helcia deixou todos os profissionais da UBS felizes e agradecidos pelo reconhecimento de seu trabalho. “Foi muito gratificante saber que, mesmo diante dessa pandemia, mesmo trabalhando de domingo a domingo, não esquecemos de sermos acima de tudo humanos e atender as pessoas com amor, respeito e atenção, pois quem nos procura está sim querendo um atendimento digno e humanitário”, pontuou a coordenadora da UBS, Darllyana Mendes.

Como parte do plano de contingência da Covid-19, a FMS destacou 26 UBSs para atendimento exclusivo de casos suspeitos da doença. Nesses locais, o paciente com sintomas gripais recebe todos os atendimentos necessários. A equipe de saúde avalia o caso e toma a conduta adequada, que pode envolver orientação médica, prescrição de medicamentos, indicação de isolamento domiciliar ou mesmo encaminhamento para hospitais ou UPAS, em casos mais graves.

 

UBS batem recorde e atendem quase 100 mil pessoas em um mês

Foto: Ascom FMS

As 90 Unidades Básicas de Saúde de Teresina bateram novo recorde de atendimentos: somente no mês de junho foram quase 100 mil pessoas atendidas. Esse número está relacionado à ampliação do horário de funcionamento das unidades durante a pandemia e é o maior já registrado desde a implantação do sistema online E-SUS, em 2014.

“Esses números revelam como a Fundação Municipal de Saúde (FMS) da capital vem se preparando bem para o enfrentamento da pandemia, aumentando o acesso dos usuários tanto para os pacientes com sintomas gripais como para as demais necessidades de saúde no âmbito da Atenção Básica”, explica o diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista.

Ele ressalta que, desde o início da pandemia, as UBS direcionadas ao atendimento de pessoas com sintomas gripais passaram a funcionar todos os dias e também no turno da noite, das 7h às 19h. “Houve avanço nos processos de capacitação das equipes, aumento das testagens, aquisição de equipamentos e de medicamentos para otimizar os serviços nessas Unidades”.

Lígia Giovanella, uma das coordenadoras da Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde da ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), afirma que Teresina já atingiu cobertura de 100% pela Estratégia de Saúde da Família e que a gestão municipal investe na Atenção Básica. “Isso facilita a abordagem nesse momento da pandemia. Os municípios que não investiram na atenção primária à saúde tiveram mais dificuldades no enfrentamento ao vírus”.

Atualmente, a FMS mantém 26 UBS para atendimento de pessoas com sintomas gripais. Outras 64 UBS estão atendendo usuário com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais e oferecem consulta médica e de enfermagem, além dos serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos permanecem funcionando.

 

Dados mostram mais de 430 novos casos de Covid-19 em Teresina

Dados divulgados nesta quarta-feira (08), pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), mostram que Teresina tem 437 novos casos da COVID – 19,  contabilizando 10.883 pessoas infectadas. Os dados revelam ainda que na cidade existem 2.180 pessoas recuperadas e 493 óbitos causados pelo novo Coronavírus.

Dentre os óbitos registrados no último boletim, um aconteceu dia 30 de junho, três foram dia 6 de julho, sete foram dia 7 de julho e três no dia 8 de julho. Os pacientes tinham entre 34 e 88 anos, sendo seis homens e oito mulheres. Entre eles, apenas dois pacientes não apresentavam comorbidades.

Teresina conta com 26 Unidade Básicas de Saúde que atendem pacientes com suspeita de COVID-19. As equipes de saúde avaliam cada caso e adotam a conduta adequada, que pode envolver prescrição de medicamentos, indicação de isolamento domiciliar ou mesmo encaminhamento para hospitais ou UPAs, em casos mais graves.

 

UBS do Renascença passa a atender casos suspeitos ou confirmados de Covid-19

Foto: Ascom FMS

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Renascença, na zona Sudeste de Teresina, passa a atender, exclusivamente, pessoas com síndromes gripais, incluindo quadro de Covid-19. Agora, Teresina conta com 26 UBS que dão assistência a esses casos e funcionam todos os dias, no horário de 7h às 19h.

Na zona Sudeste, há mais 4 UBS exclusivas para atendimento de síndromes gripais. “A UBS do Renascença tem localização estratégica no território e passou a atender casos gripais para otimizar o serviço, considerando que estava grande a procura por UBS desse porte na região”, explica Suya Mendes, coordenadora da regional sudeste da FMS.

Nessas 26 UBS, o paciente com sintomas gripais recebe todos os atendimentos necessários. A equipe de saúde avalia o caso e toma a conduta adequada, que pode envolver orientação médica, prescrição de medicamentos, indicação de isolamento domiciliar ou mesmo encaminhamento para hospitais ou UPAS, em casos mais graves.

Em Teresina, existem mais 64 UBS que estão atendendo pessoas com problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Ali, são ofertadas consultas médicas e de enfermagem. Os serviços de coleta de exame, vacinas, curativos, trocas de sonda e entrega de medicamentos permanecem funcionando. Há ainda 6 UBS que atendem casos de urgência odontológica.

 Confira a lista das UBS com atendimento exclusivo para síndrome gripal:

Zona Sul:

1.UBS Portal da Alegria

2.UBS Parque Piauí

3.UBS Monte Castelo

4 . UBS São Pedro

5.UBS Irmã Dulce

6.UBS Dagmar Mazza

7.UBS Betinho

8.UBS Hugo Prado

 

Zona Sudeste:

9.UBS Redonda

10.Carlos Alberto Cordeiro (Dirceu II)

11.UBS Todos os Santos

12.UBS Novo Horizonte

13.UBS Renascença

 

Zona Norte:

14.UBS Poty Velho

15.UBS Santa Maria da Codipi

16.UBS Real Copagre

17.UBS Karla Ivana (Matadouro)

18.UBS Mocambinho

19.UBS Mafrense

20.UBS Parque Brasil

 

Zona Leste:

21.UBS Taquari

22.UBS Planalto Uruguai

  1. UBS Cidade Jardim

24.UBS Satélite

25.UBS Santa Isabel

26.UBS São João

Teresina é destaque no Brasil por investir na Atenção Básica durante a pandemia do Coronavírus


Algumas ações na área da Atenção Básica desenvolvidas pela Prefeitura de Teresina foram destaque na imprensa nacional. Na semana passada, o jornal Folha de São Paulo mencionou duas iniciativas da Fundação Municipal de Saúde: utilizar 25 Unidades Básicas de Saúde para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 e fazer a busca ativa de familiares que moram na mesma casa de pessoas com a doença. Na publicação, também foi citado o trabalho feito em São Caetano (SP) e Belo Horizonte (MG).
Para Lígia Giovanella, uma das coordenadoras da Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde da ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), Teresina tem capacidade para enfrentar a pandemia. “Durante muitos anos, a gestão municipal investiu nessa área, atingindo cobertura de 100% pela Estratégia de Saúde da Família. Tudo isso facilita a abordagem nesse momento da pandemia. Os municípios que não investiram na atenção primária à saúde tiveram mais dificuldades no enfrentamento ao vírus”, ressalta.
No caso do rastreamento de casos de Covid-19, o serviço foi ampliado nas 25 UBS como uma estratégia para controlar a disseminação do vírus na cidade. “Se o paciente testar positivo nesse local, a equipe de saúde fica responsável por agendar o teste dos seus familiares em domicílio. Nós também ligamos para pessoas com Covid-19 que foram notificadas com a doença em outros estabelecimentos e fazemos esse agendamento da testagem em casa”, explica a enfermeira Andreia Sena.

O diretor de Atenção Básica da FMS (Fundação Municipal de Saúde), kledson Batista, ressalta que também foi ampliado  o horário de atendimento dessas UBS e, durante a pandemia, passaram a funcionar todos os dias, das 7h às 19horas. “Houve avanço nos processos de capacitação das equipes, aumento das testagens, aquisição de equipamentos e de medicamentos para otimizar os serviços nesses locais”.

Ele explica ainda que a Atenção Básica também continua realizando o monitoramento das pessoas com doenças crônicas. “Temos 65 UBS espalhadas pela cidade que estão atendendo usuário com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Há oferta de consulta médica e de enfermagem e os serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos permanecem funcionando”.