Prefeitura disponibiliza 10 leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Hospital São Marcos

A Prefeitura de Teresina firmou contrato com o Hospital São Marcos e, a partir desta segunda-feira (15), está disponibilizando 10 leitos de UTI no local para atender pacientes do SUS que estejam com quadro grave da Covid-19. Com o crescimento de casos da doença na cidade, o município tem trabalhado para ampliar a rede de atendimento para a população.

“Além dos leitos da rede pública municipal, estamos ampliando leitos de UTI para atender pacientes do SUS nos hospitais privados. Instalamos também mais 12 no Hospital São Paulo.  Nestes locais, já existe todo o suporte tecnológico e profissionais qualificados”, explica o presidente da FMS, Manoel de Moura Neto.

Na rede do município, o trabalho da FMS é para ampliar os leitos de UTI do HUT, mas como não foram preenchidas todas as vagas abertas através das convocações, foi feito um novo chamamento, em caráter de urgência. O hospital precisa de médicos com experiência em terapia intensiva.

O presidente da FMS informa que a Prefeitura de Teresina já instalou também 28 leitos de UTI para Covid-19 no HUT e 05 no Hospital do Monte Castelo. Está sendo construído ainda um hospital de campanha que vai disponibilizar mais 60 leitos de UTI. “Embora a criação desses leitos seja de responsabilidade do Governo do Estado do Piauí, a Prefeitura está criando leitos desse tipo para atender a população, em meio à pandemia”, explica Manoel.

Os novos leitos de UTI são controlados pela Regulação da Prefeitura de Teresina, que coordena as atividades hospitalares. “Temos uma equipe qualificada, que segue protocolos e que organiza toda a demanda  para utilizar os leitos de internação e de UTI de acordo com a prioridade dos casos”, afirma o diretor de regulação, Francisco Pádua.

 

Prefeitura recebe 70 novos respiradores para atender pacientes graves com Covid-19

A rede municipal de saúde de Teresina recebeu, na manhã desta segunda-feira (01), 70 novos respiradores mecânicos comprados pela Prefeitura junto a uma empresa da Turquia, um investimento superior a R$ 8,1 milhões. Os equipamentos servirão para ampliar leitos de estabilização e de UTI nos hospitais da rede, reforçando o cuidado a pacientes com quadro grave da Covid-19.

“Nosso grande desafio nessa pandemia é ampliar a quantidade de leitos de UTI, o que é extremamente necessário diante do número de pessoas infectadas que cresce a cada dia. Temos um cenário de escassez de respiradores em nível mundial, o que dificultou a compra dos equipamentos. Estes foram adquiridos no exterior, dentro das regras internacionais e dos critérios estabelecidos para um momento de emergência como este”, explica o prefeito Firmino Filho.

“Com essa aquisição de mais 70 novos respiradores, vamos ampliar os leitos de UTI do HUT, além de reforçar o trabalho realizado nas salas de estabilização de hospitais, UPAs e hospital de campanha”, afirma o presidente da FMS (Fundação Municipal de Saúde), Manoel de Moura Neto.

Ele informa que o contrato referente à compra dos equipamentos, escrito em inglês, está sendo traduzido para o português por um tradutor juramentado, como determina a lei, e será publicado no Diário Oficial do Município ainda esta semana. Os governos de São Paulo, Bahia, Piauí e Recife também adquiriram respiradores da mesma empresa turca.

O médico infectologista da FMS, Walfrido Salmito, afirma que a disponibilização desses equipamentos representa um avanço na saúde pública da capital. “Uma das complicações da Covid-19 é a insuficiência respiratória, já que a pessoa pode ter pneumonia viral ou bacteriana, comprometendo os pulmões. Nesses casos, os respiradores são importantes para dar suporte de ventilação ao paciente, aumentando a possibilidade de sobrevida”, explica.

Teresina atinge quase 70% de ocupação de UTIs para atendimento de Covid-19

68,86% dos leitos de UTI exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 existentes em Teresina estão ocupados. É o que apontam os dados da última segunda-feira (18) do Censo Hospitalar da Fundação Municipal de Saúde. O sistema considera os leitos das redes municipal, estadual, filantrópica e privada da capital.

“Esta é uma situação muito preocupante. Em primeiro de maio eram 57 leitos de UTIs ocupados na cidade com pacientes de Covid-19. Em 14 de maio já eram 109 leitos ocupados e hoje já são 115. O crescimento tem sido constante e se continuar nessa tendência iremos ter problemas no sistema de saúde já neste fim de semana. Nosso desafio é aumentar a quantidade de leitos na capital, pois os médicos revelam que a cada 10 casos de pessoas infectadas com a Covid-19, 3 agravam e precisam de UTI. Estamos buscando a expansão desses leitos e da nossa rede própria de UTIs”, disse o prefeito Firmino Filho.

Segundo os dados do sistema, Teresina possui hoje, cadastrados para atendimento de pacientes com Covid-19, 167 leitos de UTI, sendo que 115 deles estão ocupados. A capital possui também 418 leitos de enfermaria para pacientes infectados com o novo coronavírus; destes, 206 estão ocupados, um percentual de 49,28%. Existem ainda 102 leitos de observação exclusivos para Covid-19, com 42 ocupados, uma taxa de ocupação de 41,18%.

“O Censo Hospitalar é um sistema alimentado diariamente, conforme a legislação municipal vigente (Decreto Municipal nº 19.694/2020), com dados informados pelos próprios hospitais. A Fundação Municipal de Saúde consolida os dados, como gestora do SUS, às 16h. Assim, essa taxa de ocupação é referente aos dados que foram enviados e consolidados ontem (18)”, explicou Sammia Barros, assessora técnica da Presidência da Fundação Municipal de Saúde.

Além do aumento na taxa da ocupação de leitos hospitalares, que revela o agravamento da doença, Teresina registra também o crescimento no número de casos confirmados de Covid-19. De acordo com os dados do boletim epidemiológico divulgado ontem (18) pela Fundação Municipal de saúde e pela Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi), a capital já registra 1.327 casos e 40 óbitos causados pelo novo coronavírus.

Quase 65% das UTIs Covid em Teresina estão ocupadas

De acordo com o Censo Hospitalar da Fundação Municipal de Saúde (FMS), divulgado neste sábado (16), a taxa de ocupação de leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em Teresina, destinadas a tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19, atingiu 64,46%.

Ao todo, de 166 UTIs disponíveis para casos positivados da doença, 107 delas já estão ocupadas com pacientes infectados. Esse número é referente a leitos de unidades de saúde estaduais, municipais, filantrópicos e privados sediados na capital.

O índice preocupa autoridades em saúde e reforça a importância do isolamento. “No Hospital de Urgência de Teresina, por exemplo, os 18 leitos disponíveis para receber pessoas com Covid-19 estão ocupados. É um momento delicado desta pandemia, tendo em vista que o número de casos e mortes só aumentam na cidade”, alerta o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins.

O levantamento da FMS revela ainda que 44,82% das enfermarias Covid e 50,49% dos leitos de observação destas unidades de saúde estão ocupados.

No sábado (16), Teresina registrou mais quatro mortes pelo novo Coronavírus. “Não é hora de a população relaxar, mas sim de redobrar os cuidados de higiene e de ficar em casa para evitarmos o avanço do contágio pelo vírus”, destaca Rodrigo Martins.

FMS compra 70 ventiladores mecânicos para ampliação de leitos de UTI

A Fundação Municipal de Saúde está negociando a aquisição de 70 ventiladores pulmonares mecânicos fabricados por estatal turca para a ampliação dos leitos de UTI da capital. A aquisição representa um investimento de R$ 8.177.400,00. Os estados de São Paulo e Bahia e a Prefeitura de Recife, também estão adquirindo juntamente ao mesmo fabricante.

Pelos termos do contrato, a Prefeitura de Teresina repassará 10% do valor da compra à empresa Shayra, única representante mundial autorizada pelo Ministério da Saúde da Turquia a comercializar os ventiladores. Os 90% restantes ficarão custodiados por uma empresa americana mundialmente conceituada e só serão liberados após a comprovação do embarque do produto para o Brasil.

“Os ventiladores são fundamentais para a ampliação dos leitos de UTI e a Prefeitura de Teresina está envidando todos os esforços para sua aquisição. Em virtude da pandemia de Covid-19, esse é um produto escasso no mercado mundial, de difícil fornecimento. Por isso nos cercamos de segurança jurídica para realizar essa compra e fazer o equipamento chegar à capital”, comenta Manoel de Moura Neto, presidente da Fundação Municipal de Saúde.

64,46% dos leitos de UTI para atendimento de Covid-19 em Teresina estão ocupados

A taxa de ocupação dos leitos semi-intensivos (leitos de estabilização) e de UTI exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 é de 64,46% em Teresina, se considerados os leitos das redes municipal, estadual e privada existentes na capital. Os dados são da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e foram apresentados hoje pelo prefeito Firmino Filho em videoconferência com a imprensa.

De acordo com o prefeito Firmino Filho, dos 166 leitos de UTIs destinados para o atendimento de pacientes com a Covid-19, 107 já estão ocupados. “A evolução da ocupação dos leitos de UTIS destinadas para pessoas com o novo Coronavírus tem acontecido de forma muito rápida. No dia 01 de maio existiam 57 leitos de UTIs ocupados com pessoas infectadas com a Covid-19.  E a ocupação está se acelerando. Portanto, os cuidados para evitar a proliferação do vírus devem ser redobrados e chegou a hora da adoção de medidas mais restritivas, bem como reforçar o isolamento social para que esse crescimento não chegue ao seu pico e o poder público, bem como a iniciativa privada, não possam mais dar vazão a este atendimento”, disse o prefeito.

O sistema com a ocupação dos leitos é alimentado diariamente, conforme a legislação municipal vigente (Decreto Municipal nº 19.694/2020). “Combinamos com todos os hospitais a consolidação dos dados sempre às 16h. Os hospitais enviam os dados mais cedo, no sistema, e a FMS consolida, como gestora do SUS. Assim, essa taxa de ocupação é referente aos dados que foram enviados e consolidados ontem (13)”, explicou Sammia Barros, assessora técnica da Presidência da Fundação Municipal de Saúde.

Segundo os dados do sistema, Teresina possui hoje, cadastrados para atendimento de pacientes com Covid-19, 102 leitos de observação, 406 leitos de enfermaria e 166 leitos de UTI.  “Essa doença agrava rapidamente, de cada 10 pacientes, três precisam ser levados imediatamente para UTI. E o desafio que temos no momento é aumentar cada vez mais a quantidade de leitos na nossa cidade. Compramos 12 leitos de hospital particular, e já estamos vendo a compra de mais leitos, compramos também 70 respiradores, para que assim possamos criar as condições mínimas para enfrentar esta crise de saúde causada pela pandemia do Coronavírus e o mais importante, para que possamos salvar vidas”, destacou Firmino.

A Prefeitura de Teresina está trabalhando na finalização dos hospitais de campanha, para ampliar a oferta de leitos na capital. “Todo o esforço está sendo feito para dotar a cidade de mais estrutura para o atendimento à população. Temos uma grave expansão do vírus em Teresina, os números continuam crescendo, os leitos continuarão sendo ocupados e precisamos ficar seguros. Portanto, o meu apelo continua para que possamos praticar mais o isolamento, ficar mais em casa”, ressaltou o prefeito.

A capital chegou à marca dos 1.033 casos confirmados de Covid-19 nesta quarta-feira (13). Foram 96 novos casos somente nas últimas 24 horas. A cidade já registrou também 26 mortes causadas pelo novo Coronavírus.

Confira AQUI os dados sobre ocupação de leitos em Teresina.