Vigilância Sanitária orienta sobre cuidados para escolha do pescado na Semana Santa

Para garantir uma boa compra de pescado durante a Semana Santa com preservação da saúde e segurança alimentar, profissionais da Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS) orientam sobre cuidados básicos para o consumo e manipulação do peixe.

“Em ambientes como feiras, é importante que o consumidor atente para a conservação do peixe. Quando comprado em supermercados, deve ser armazenado sob refrigeração e congelamento até a data de validade do produto. Essa é uma forma de garantir que não haja contaminação do produto”, destaca Larisse Portela, gerente da Vigilância Sanitária.

Ainda segundo a gerente, quando descongelados em microondas ou sob refrigeração, os peixes devem ser preparados diretamente, para evitar qualquer contaminação. Além disso, o alimento nunca deve ser descongelado à temperatura ambiente.

Além de avaliar a qualidade e a forma de armazenamento dos peixes, crustáceos e mariscos, bastante procurados na Semana Santa, a população deve estar atenta à higiene do comércio, observando a limpeza e higienização do local, exposição e armazenamento dos produtos, embalagem e prazo de validade.

“Realizamos fiscalizações durante todo ano e, nessa época do ano, intensificamos nossas ações trabalhando para evitar e reduzir danos à população. Sobretudo, a população tem de compreender que ela também é fiscal, denunciando irregularidades aos órgãos de fiscalização”, completa a gerente do serviço.

Veja cartaz com orientações da Vigilância Sanitária.

Gevisa e Polícia Militar vão monitorar festas durante o feriado de carnaval

A Vigilância Sanitária, da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, vai estar de plantão durante todo o feriado de carnaval fiscalizando estabelecimentos como bares, restaurantes e boates. A Polícia Militar é parceira da ação.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, ressalta que a população pode formalizar denúncias à Vigilância Sanitária pelo telefone 3215-9102. Ela pede que a população deva estar atenta ao Decreto n° 20.525 de 01 de fevereiro de 2022. “Qualquer descumprimento a essa normativa pode trazer riscos”, alerta.

A Vigilância Sanitária de Teresina trabalha para prevenir os riscos à saúde da população. É responsável pelo controle sanitário da produção e comercialização de produtos e serviços, fiscalizar alimentos, medicamentos, produtos de higiene e estabelecimentos comerciais e de saúde da capital.

 

Vigilância Sanitária monitorou 120 locais no final de semana

A população pode formalizar denúncias à Vigilância Sanitária pelo telefone 3215-9102 Foto(Ascom/FMS)

A Vigilância Sanitária, da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, monitorou 120 bares, restaurantes e boates no final de semana. Destes, 11 foram notificados e um deles autuado. A grande maioria dos locais estava obedecendo aos protocolos, com pessoas sentadas às mesas e utilizando máscaras ao circular pelo ambiente.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, ressalta que a população pode formalizar denúncias à Vigilância Sanitária pelo telefone 3215-9102, de segunda a sexta-feira em horário comercial. Ela pede que a população deva estar atenta ao Decreto n° 20.525 de 1 de fevereiro de 2022. “Qualquer descumprimento a essa normativa pode trazer riscos”, alerta.

A Vigilância Sanitária de Teresina trabalha para prevenir os riscos à saúde da população. É responsável pelo controle sanitário da produção e comercialização de produtos e serviços, fiscalizar alimentos, medicamentos, produtos de higiene e estabelecimentos comerciais e de saúde da capital.

Vigilância Sanitária já fiscalizou 33 escolas em 2022

Com a retomada das aulas presenciais, a Vigilância Sanitária está intensificando as fiscalizações em todas as instituições de ensino de Teresina. Somente nos meses de janeiro e fevereiro de 2022, um total 33 escolas já receberam visita das equipes em Teresina.

A gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Larisse Portela, conta que estão sendo fiscalizadas escolas, faculdades, cursos técnicos e outras instituições tanto da rede pública como particular. Das 33 fiscalizações, oito foram de rotina para liberação de licença sanitária e 25 foram solicitações decorrentes de denúncias.

A gerente conta que, até o dia 10 de fevereiro, 17 escolas foram notificadas. “A maioria das denúncias têm sido relacionadas a não suspensão de turmas mesmo após dois ou mais alunos testarem positivo ou salas de aula aglomeradas, com ocupação maior do que a máxima permitida”, conta a gerente. Larisse Portela ressalta que a população pode formalizar denúncias à Vigilância Sanitária pelo telefone 3215-9102, de segunda a sexta-feira em horário comercial.

Ela pede que a população deve estar atenta à mais nova Norma Técnica publicada em 11 de janeiro de 2022 e alterada em 26 de janeiro. “Qualquer descumprimento a essa normativa pode trazer riscos a alunos e trabalhadores da educação, como o fato da direção não suspender as turmas de alunos em que dois ou mais testem positivo num intervalo de sete dias, salas com ocupação maior que a capacidade, ausência de disponibilização de álcool em pontos estratégicos pelo ambiente escolar”, alerta Larisse Portela.

Vigilância Sanitária autua dois estabelecimentos por descumprimentos dos protocolos contra a covid

Cerca de 100 estabelecimentos foram monitorados durante a ação, que aconteceu no final de semana

Dois estabelecimentos foram autuados por descumprimento aos protocolos de prevenção à covid-19, no fim de semana. Os dados são da Gerência de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que fiscalizou bares e restaurantes, em parceria com a Polícia Militar em Teresina.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, afirma que cerca de 100 estabelecimentos foram monitorados durante a ação. Destes, 11 locais foram notificados, por problemas como mesas sem obedecer ao distanciamento recomendado, pessoas circulando sem uso de máscara e locais aglomerados. “Nos dois locais que foram autuados, verificamos situações de maior risco à saúde pública, como grande número de pessoas circulando sem máscaras, em pé, aglomeradas e dançando”, diz a gerente.

Além da fiscalização, a Vigilância Sanitária focou também na educação em saúde, com orientações quanto à importância de se obedecer aos protocolos e nos riscos que a pandemia ainda representa.

Larisse Portela reforça o pedido para que empresários e a população em geral sigam à risca os cuidados de prevenção. “Este momento ainda é de bastante cautela em relação à pandemia, já que temos tido aumento nos casos de síndrome gripal. Pedimos a colaboração de todos para que saiamos juntos e o mais breve possível desse momento ruim que estamos atravessando”, disse a gerente.

Vigilância Sanitária fiscaliza retorno às aulas presenciais na rede municipal

A Vigilância Sanitária de Teresina, vinculada à Fundação Municipal de Saúde (FMS), está trabalhando em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) para garantir um retorno seguro às aulas presenciais na rede municipal, que estão retornando gradualmente.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, conta que a parceria começou antes do retorno das primeiras escolas. “Em um primeiro momento, houve uma reunião entre Vigilância Sanitária municipal e SEMEC, durante a qual foram discutidos pontos importantes para o retorno das escolas e firmada forte parceria para que esse momento seja o mais seguro possível”, conta ela.

(Foto: Ascom/FMS)

À medida em que decidem o retorno, as escolas solicitam a vistoria da Vigilância Sanitária, momento em que as equipes de fiscalização fazem as orientações relacionadas aos protocolos sanitários do setor educacional. Outras medidas adotadas, conta Larisse Portela, foram a análise das Diretrizes Gerais de retorno às aulas presenciais elaboradas pela SEMEC e também a avaliação dos insumos a serem adquiridos pelas escolas, como máscaras e termômetros. “Fiscais foram deslocados à SEMEC para avaliar a qualidade dos materiais a serem adquiridos”, relata.

(Foto: Ascom/FMS)

A gerente conta ainda que os órgãos estão em frequente comunicação, dando apoio e suporte ao retorno presencial das aulas da rede pública municipal. “Algumas séries já retornaram e a expectativa é que mais escolas iniciem suas aulas ainda neste mês de Outubro”, diz Larisse Portela.

Vigilância Sanitária fiscaliza cerca de 150 estabelecimentos no fim de semana

A Vigilância Sanitária de Teresina, vinculada à Fundação Municipal de Saúde (FMS), fiscalizou cerca de 150 estabelecimentos no último fim de semana. Destes, oito locais foram autuados por descumprimento às normas sanitárias de controle da covid-19.

Os estabelecimentos autuados estavam localizados nas zonas Leste, Sul e Sudeste. Foram verificadas infrações como aglomeração, grande número de pessoas sem distanciamento e sem uso de máscaras.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, avalia o balanço desta semana como positivo, com uma melhora em relação à semana anterior. “Considera-se que a grande maioria estava cumprindo os Decretos, pois foram monitorados cerca de 150 estabelecimentos”, afirma ela.

A gerente faz um apelo para que a população continue obedecendo as medidas sanitárias de distanciamento social, utilização de máscaras, evitar aglomerações e também utilização de álcool 70º. “Lembramos que este ainda é um momento de cautela, por isso pedimos que todos tomem os cuidados necessários para que não sejamos vítimas de uma nova onda da covid-19 na nossa cidade”, lembra Larisse Portela.

Vigilância Sanitária fiscaliza cerca de 150 estabelecimentos no fim de semana

A Vigilância Sanitária de Teresina, vinculada à Fundação Municipal de Saúde (FMS), fiscalizou cerca de 150 estabelecimentos no último fim de semana. Destes, oito locais foram autuados por descumprimento às normas sanitárias de controle da covid-19.

Os estabelecimentos autuados estavam localizados nas zonas Leste, Sul e Sudeste. Foram verificadas infrações como aglomeração, grande número de pessoas sem distanciamento e sem uso de máscaras.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Larisse Portela, avalia o balanço desta semana como positivo, com uma melhora em relação à semana anterior. “Considera-se que a grande maioria estava cumprindo os Decretos, pois foram monitorados cerca de 150 estabelecimentos”, afirma ela.

A gerente faz um apelo para que a população continue obedecendo as medidas sanitárias de distanciamento social, utilização de máscaras, evitar aglomerações e também utilização de álcool 70º. “Lembramos que este ainda é um momento de cautela, por isso pedimos que todos tomem os cuidados necessários para que não sejamos vítimas de uma nova onda da covid-19 na nossa cidade”, lembra Larisse Portela.

Semec e Vigilância Sanitária alinham estratégias para retorno das aulas presenciais na Rede Municipal de Teresina

As aulas presenciais nas escolas municipais de Teresina devem ser retomadas no segundo semestre do ano. Para isso, a Prefeitura de Teresina organizou com a Secretaria Municipal de Educação (Semec) um Comitê Intersetorial Municipal de Gerenciamento das Ações Educacionais. Esta semana, o grupo esteve reunido com a equipe da Vigilância Sanitária para apresentar o protocolo de segurança sanitária montado para um retorno seguro.

Foto: Semec

O protocolo faz parte das diretrizes gerais, que incluem intervenções físicas na estrutura das unidades de ensino, campanha informativa e uma série de normas para manter o distanciamento entre a comunidade escolar. A rotina acadêmica voltará com restrições para evitar a disseminação do coronavírus.

De acordo com a Semec, as aulas serão retomadas no formato híbrido em agosto, presencialmente apenas com as turmas de 2º, 5º e 9º ano do ensino fundamental. A liberação das demais turmas está condicionada aos números de casos de Covid-19 em Teresina e aprovação da Vigilância Sanitária.

Durante o encontro de articulação para colocar em prática o plano de retorno gradual, foram organizadas visitas técnicas da equipe de inspeção da Vigilância Sanitária às escolas. As unidades de ensino devem se enquadrar no protocolo higienicosanitário definido pelo órgão.

“As escolas já estão passando por esse processo de adequação para cumprir as medidas de biossegurança, em parceria com o Conselho Municipal de Educação e os órgãos de saúde”, conta Ilhiane Rossy, assessora técnica da Semec e membro do Comitê Intersetorial. “Além disso, há todo um preparo para ações de acolhimento socioemocional contínuo dos alunos e professores, busca ativa dos estudantes e orientações para funcionários, pais e alunos sobre as diretrizes gerais a seguir”, completou.

A gerente de Vigilância Sanitária do município, Larisse Portela, destaca que as escolas devem seguir as medidas estabelecidas no Decreto Estadual com protocolo específico para o setor educacional. Entre os critérios para a liberação das aulas estão distanciamento entre as carteiras, uso obrigatório de máscara por alunos e funcionários, disponibilização de álcool 70% e correta e frequente higienização, bem como desinfecção, dos ambientes, mobílias e utensílios.

“A Semec nos entregou um plano de ação de retorno às aulas presenciais da rede pública municipal de ensino muito bem elaborado, levando em conta todos os protocolos publicados. Assim já pudemos alinhar as estratégias”, concluiu Larisse.

Vigilância Sanitária autua dois estabelecimentos por desrespeito às medidas contra a Covid-19

A Vigilância Sanitária de Teresina segue fiscalizando estabelecimentos para verificar o cumprimento das medidas sanitárias de prevenção contra a Covid-19. No último final de semana, nove locais foram notificados e dois receberam auto de infração por desobediência ao decreto de restrição contra a doença.

Como conta a gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Larisse Portela, a equipe de monitoramento encerrou no último sábado (19) uma festa realizada na zona Leste da capital por desrespeito às normas. “Neste local, flagrou-se uma grande quantidade de pessoas dançando quadrilha e circulando sem utilização de máscara, em total desrespeito às normas preconizadas para enfrentamento da pandemia”, relata a gerente.

Larisse Portela esclarece a diferença entre notificação e auto de infração lavrado de imediato. “A escolha é em função do tipo de norma sanitária infringida, em relação à gravidade. Por exemplo, um ambiente evidenciado com aglomeração é prontamente autuado, bem como a não utilização de máscara por clientes que circulam entre as mesas ou mesmo por funcionários colaboradores do ambiente”, conta ela.

A gestora ressalta que no entanto a maioria dos locais está obedecendo os protocolos, o que evidencia de forma positiva o resultado do nosso trabalho de fiscalização. Ela lembra à população que todos podem contribuir denunciando irregularidades em qualquer estabelecimento para a Vigilância Sanitária. Basta entrar em contato por meio dos telefones 3215-9102 ou 3215-9115, de segunda a sexta das 7:30 às 17:30h.

Foto: Divulgação (FMS)