Segunda etapa de vacinação contra a raiva na zona rural acontece no próximo sábado

Ascom/FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) encerra a campanha de vacinação contra a raiva no próximo sábado (26) com a segunda etapa da zona rural. Neste dia, as equipes da gerência de Zoonoses visitarão 87 povoados das zonas Sul e Sudeste da capital.

A gerente de Zoonoses da FMS, Oriana Bezerra, explica que devido à distância entre as localidades, a logística da vacinação antirrábica na zona rural é diferente da zona urbana. “Enquanto a etapa urbana trabalha com o estabelecimento de postos fixos, a rural é realizada por meio do deslocamento das equipes, que visitam as residências de cada localidade para a imunização dos animais”, explica a gerente.

Oriana Bezerra pede que todos os responsáveis por cães e gatos prendam seus animais para que possam ser imunizados pelas equipes. “Caso o proprietário não esteja, pedimos que ele deixe uma pessoa responsável para conter esses animais”, orienta ela.

A vacinação é a única forma de prevenção contra a raiva, que pode ser transmitida para o homem e é fatal. A vacina animal, que é segura e gratuita, é constituída por vírus atenuado, 2% de tecido nervoso e conservantes à base de fenol e timerosol. “A vacinação serve para a proteção dos animais e das pessoas que convivem com eles. Principalmente tratando-se de zona rural, onde também temos animais silvestres, que habitam naturalmente essas localidades”, afirma Oriana Bezerra.

O último caso de raiva em ser humano em Teresina foi em 1986. Já o último caso de raiva canina foi em 2011 em um cão proveniente do interior do Estado, cujo proprietário é residente de Teresina.

Veja a lista de localidades.

CMEI da zona rural ganha reforma e ampliação para atender crianças de dois a cinco anos

Renato Bezerra

O Povoado Taboca do Pau Ferrado, zona Rural de Teresina, ganhou uma melhor estrutura para sua escola de educação infantil, gerando mais 350 vagas para crianças de dois a cinco anos de idade. A ampliação do Centro Municipal de Educação Infantil Sagrado Coração de Jesus foi inaugurada na tarde na última quinta-feira (22) com festa na comunidade. (mais…)

PMT entrega praça Largo dos Salu para comunidade da zona rural de Teresina

Ascom/SDR

Em virtude do aniversário da cidade, vários projetos serão entregues pela Prefeitura de Teresina. A exemplo disso, a Praça Largo dos Salu, na localidade Santa Rita, zona rural da cidade, será inaugurada neste sábado (10), através da Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR).

A praça possui uma área total de 1.059,27 m², com serviço de piso intertravado, bancos, lixeiras, estacionamento e acessibilidade para a população. O projeto da praça foi desenvolvido pela SDR e teve investimento total de aproximadamente R$ 111.168,00 de emenda parlamentar municipal.

“A obra tem vários benefícios para comunidade, como urbanização. E como ela fica em frente à igreja, as pessoas, depois da missa, podem ficar conversando na praça, além de ser uma linda homenagem para antiga moradora que deu nome ao local”, comenta Artur Gustavo Lima, assistente de apoio de Divisão de Obras da SDR.

O nome escolhido para a praça tem uma grande referência para os moradores da localidade, pois é uma homenagem a uma antiga moradora chamada Salustiana Maria da Conceição, carinhosamente chamada de “Mãe Salu”, filha de Santo Corino e Cândida Maria do Nascimento.

Ela nasceu em 24 de julho de 1913 e faleceu em 17 de junho de 1981. Mulher batalhadora, que criou seus 10 filhos sozinha com muita garra, superando todos os desafios presentes em uma sociedade extremamente patriarcal na época. Apenas mais um grande exemplo das mulheres que contribuem diariamente para o desenvolvimento de Teresina.

Salustiana passou a residir no povoado Santa Teresa em meados dos anos 50 e sempre buscou viver com dignidade, respeito e contribuindo para uma sociedade melhor. Dotada de grande sabedoria, atuava na comunidade como uma espécie de conselheira, guiando e orientando nos mais diversos assuntos. Também gostava de prestar assistência religiosa, tendo em vista as inúmeras orações que fazia em prol da comunidade, levando palavra de conforto e paz aos moradores.

Diante da importância para a região e ainda pela história de vida da “Mãe Salu”, um de seus filhos doou o terreno de sua propriedade, localizado no povoado Santa Rita, para que fossem construídas a igreja e a praça.

Escola da zona rural recebe premiação pelo 3º lugar na Mostra Interdisciplinar

Ascom/Semec

Na manhã desta quinta-feira (11), mais uma escola recebeu premiação da I Mostra de Projetos Interdisciplinares das Escolas Públicas Municipais de Teresina, que aconteceu no ano passado. A Escola Municipal Joca Vieira, localizada na zona rural de Teresina, conquistou o terceiro lugar e recebeu a última parte da premiação, medalhas e o cheque simbólico.

O projeto que conquistou a terceira colocação teve como tema “A conservação do patrimônio público escolar: Eu cuido, eu transformo”, e foi protagonizado pelos estudantes, que fizeram questão de apresentar o conteúdo em praça pública.

“O projeto teve como tema a conservação do patrimônio público e os professores nos ajudaram bastante com informações. O professor de história, por exemplo, organizou uma linha do tempo, mostrando como era a escola quando foi construída e como ficou e o que os alunos mais depredavam na escola. Já o professor de matemática fez gráfico e a professora de português fez poemas e orientou a turma sobre os livros que deveriam ser lidos sobre o tema. Assim ficamos sabendo que o nosso dinheiro é revestido na escola de várias formas”, conta a aluna Iara Maria Oliveira de Sousa.

Como premiação, alunos e professores foram agraciados com medalhas de bronze, enquanto a unidade de ensino ganhou um bônus de R$ 6 mil da Secretaria Municipal de Educação, organizadora da Mostra.

Durante a homenagem na escola, Tânia Cardoso, gestora da escola, destacou que o projeto ajudou a reduzir em 90% a destruição de objetos escolares. “Os professores trabalharam ações diferentes de acordo com suas disciplinas. A disciplina de português, por exemplo, conscientizou os alunos a terem atitudes adequadas para a conservação do patrimônio escolar, onde eles confeccionaram o fanzine gigante com fotos de escolas destruídas pelo vandalismo”, declarou.

Outra ação que já vinha sendo pensada pela escola antes mesmo do projeto, foi a ‘Patrulha do Bem’, onde os alunos assumem o compromisso de manter a escola conservada. Com a criação dos patrulheiros foi reduzida em 90% a destruição de objetos escolares.

A direção da escola também realizou o lançamento do Projeto ‘Escrevendo histórias e conquistando memórias’, que será trabalhando com todos os estudantes do 1º ao 4º ano do ensino fundamental. “O projeto objetiva fazer com que os alunos produzam suas próprias histórias. As produções terão início em agosto, e em dezembro os alunos participarão de um momento de autógrafos para a apresentação dos textos. Esta é uma iniciativa para trabalhar junto com a leitura e escrita também a produção de textos”, conclui Tânia.